23 MAIO — 02 JUNHO 2024

23 MAIO — 02 JUNHO 2024

Catatonia

Tiago Rosa-Rosso

Portugal
2020, 22'

Um filme que funciona como metáfora para a precariedade laboral de uma geração representada por três amigos. Um deles, que vai sobrevivendo com biscates, encontra Ivo, um amigo que parece completamente catatónico ou sonâmbulo. Começa, assim, uma saga para o ajudar.

Tiago Rosa-Rosso recupera a personagem (e o ator) da curta, Deus Dará (2013), e a estrutura narrativa de Despedida (2015): três homens, um mudo, dois conversadores. Assim, Catatonia prossegue a denúncia sobre a precariedade laboral e junta ao retrato geracional a teatralização e o jogo lúdico das palavras que vem caracterizando os seus filmes posteriores. Uma cândida fábula absurdista onde se literaliza o “peso morto” dos desempregados numa sociedade capitalista. (Ricardo Vieira Lisboa)

Competição Nacional

FICHA TÉCNICA

TIPO DE ESTREIA
Mundial
TÍTULO ORIGINAL
Catatonia
DIÁLOGO
Português (PT) / Espanhol
ARGUMENTO
Tiago Rosa-Rosso
ELENCO
Ana Paula Gusmão, António Dente, Ivo Vieira, Zé Bernardino
FOTOGRAFIA
Miguel Plantier
SOM
Inês Cartaxo
MONTAGEM
Francisco Costa, Tiago Rosa-Rosso
PRODUÇÃO
Cooperativa n12

BIO

Tiago Rosa Rosso was born in Lisbon in 1984. His body of work unfolds in films with an approach on political and social questions from a class perspective, through absurdity and humour,  and films where the director aims to simplify the cinematic language and aesthetics, moving almost towards formal abstraction. His films have been regularly shown in competitive sections of several international and national festivals.  In 2017, part of his work was in retrospective at the Gulbenkian and Portuguese Cinema cycle.

PARTILHAR

FILMES DA MESMA SECÇÃO