23 MAIO — 02 JUNHO 2024

23 MAIO — 02 JUNHO 2024

Boa Noite

Catarina Ruivo

Portugal
2021, 21'

Um filme delicado, qual casa de bonecas, que mostra uma comovente ligação entre avó e neto e como ambos funcionam como o porto seguro um do outro — especialmente quando uma personagem marota tenta incutir-lhes alguns medos.

Uma avó e um neto. Um encontro às claras e às escuras. Uma linguaruda intriguista. Um medo incutido. Uma superação. Desejo e emoção. Um jogo de esconde-esconde é o que nos propõe Catarina Ruivo que nos transporta para um universo só dela, a que tens acesso se conheceres as palavras-chave: tempo, espaço e plano. O cinema de Catarina é de um outro tempo, aquele em que se constroem amizades puras, em que não tens necessidade de andar a correr de um lado para o outro, e conheces o significado de esperar. E tens esperança e acreditas. Um quadro vivo no cinema contemporâneo. (Miguel Valverde)

Competição Nacional

FICHA TÉCNICA

TIPO DE ESTREIA
Mundial
TÍTULO ORIGINAL
Boa Noite
DIÁLOGO
Português (PT)
ARGUMENTO
Catarina Ruivo
ELENCO
Isabel Ruth, Afonso Lindo Santos, Rita Durão
FOTOGRAFIA
João Ribeiro
SOM
António Pedro Figueiredo
MONTAGEM
Catarina Ruivo
PRODUÇÃO
Trabalhos de Casa

BIO

Nascida em 1971 no Luso, Catarina Ruivo é formada pela Escola Superior de Teatro e Cinema, tendo-se especializado em Montagem. Trabalhou como montadora, entre outros, nos filmes Mal (1999), A rapariga da mão morta (2005) e E o tempo passa (2010) de Alberto Seixas Santos, e em A Mulher Polícia de Joaquim Sapinho (2003). Iniciou-se na realização em 1998 com a curta-metragem Uma Cerveja No Inverno. Em 2004, realizou a sua primeira longa-metragem, André Valente, que foi distinguida no Festival de Locarno com o prémio Dom Quixote da FICC/IFFS, entre outros prémios noutros festivais.

PARTILHAR

FILMES DA MESMA SECÇÃO