23 MAIO — 02 JUNHO 2024

23 MAIO — 02 JUNHO 2024

Alegrías riojanas

Velasco Broca

Espanha
Ficção / Experimental, 2022, 28'

Uma viagem surreal que começa com uma confissão de um oftalmologista e um padre que, saindo da sua igreja, é atropelado por um carro. Depois, há um purgatório medieval, criaturas grotescas e outras bizarrias.

Já quase a chegar ao final de Alegrías riojanas (uma variedade de malaguetas em conserva), uma personagem folheia as primeiras páginas de La France contre les robots, o ensaio que Georges Bernanos escreveu em 1945-46 e que é uma crítica feroz às formas de mecanização industrial, à globalização e ao império do consumo e da tecnologia. É difícil afirmar que o filme de Velasco Broca seja uma adaptação desse panfleto e nada, ou quase nada, se parece à transposição que dele fez Jean-Marie Straub. Ainda assim há aqui um mesmo desejo de refundação holística. Nesta viagem pelo inconsciente (cheia de imagens mentais), nada é estável, a começar pelo próprio filme: a ficção científica, a época medieval, o cinema de atrações, o misticismo new age e a sátira social recombinam-se em sucessivas permutações sob o peso cinéfilo de Segundo de Chomón, José Val del Omar ou Iván Zulueta. É o diabo provavelmente. (Ricardo Vieira Lisboa)

Silvestre

FICHA TÉCNICA

TIPO DE ESTREIA
Nacional
TÍTULO ORIGINAL
Alegrías riojanas
DIÁLOGO
Italiano / Espanhol / Inglês
LEGENDAS
Português / Inglês
ARGUMENTO
Lucía Moreno, Velasco Broca
ELENCO
Fernando Moreno, Juan Antonio Herreruela, Rafael Alberola, Ramon Churruca
FOTOGRAFIA
Isabel Ruiz Ruiz
SOM
Luca Rullo, Roberto Fernández
MONTAGEM
Velasco Broca
PRODUTOR
Eduardo Carneros
PRODUÇÃO
Euskadi Movie AIE
VENDAS
M&W Festivals ([email protected])

PARTILHAR

CURTAS DO MESMO PROGRAMA

NEWSLETTER

  • TIPO DE CONTEÚDO