23 MAIO — 02 JUNHO 2024

23 MAIO — 02 JUNHO 2024

Nous enfuir sur un char ailé

Noa Roquet

Suíça
2022, 17'

Estamos nos anos 1970, em Genebra. O trabalho das mulheres é constante: ora na fábrica, ora em casa, o mundo gira porque está às suas costas. Se pararem, tudo pára. E uma greve é o mote perfeito para dar uso às suas vozes. Um olhar inventivo sobre questões ainda tão prementes.

Estamos em 1973, em Genebra, mas podia ser hoje em qualquer lugar no Ocidente. “Trabalha e sê livre” parece uma frase encorajadora para as mulheres aquando da sua iniciação no meio laboral. No entanto, o acesso ao espaço público tem um gosto amargo porque não significa necessariamente a ruptura com o espaço privado. Muito pelo contrário, significa acumulação de trabalho – da fábrica, da casa, dos filhos. O que é necessário para que estas vozes sejam ouvidas e para que o trabalho do cuidado seja reconhecido? Afinal, como diz Silvia Federici: “Aquilo a que chamam de amor, nós chamamos de trabalho não pago”. (Jéssica Pestana)

Competição Internacional

SESSÕES

02 Maio, Terça-feira, 21:45 (83')

Culturgest, Pequeno Auditório • C.201

FICHA TÉCNICA

TIPO DE ESTREIA
Nacional
TÍTULO ORIGINAL
Nous enfuir sur un char ailé
DIÁLOGO
Francês
LEGENDAS
Português / Inglês
SOM
Noa Roquet, François Wolf
MONTAGEM
Noa Roquet
PRODUTOR
Nicolas Wadimoff, Delphine Jeanneret
PRODUÇÃO
HEAD – Genève

PARTILHAR

CURTAS DO MESMO PROGRAMA

NEWSLETTER

  • TIPO DE CONTEÚDO