IndieLisboa 2017 |

Ficção, 2016, 98′, DCP

Argumento: Julia Ducournau

Fotografia: Ruben Impens

Música: Jim Williams

Som: Mathieu Descamps, Séverin Favriau, Stéphane Thiébaut

Montagem: Jean-Christophe Bouzy

Com: Garance Marillier, Ella Rumpf, Rabah Naït Oufella

Produtor: Jean des Forêts, Julia Gayet, Julia Gayet

Produção: Petit Films

Países: França, Bélgica

Justine é uma vegetariana zelosa mas, quando sai da casa dos pais e entra na escola de veterinária, defronta-se com o mundo das violentas praxes académicas. Desesperada por encaixar, ela prescinde dos seus princípios e come carne pela primeira vez. Este é o princípio de uma espiral destruidora que conduz Justine ao canibalismo. Grave é um dos fenómenos recentes do cinema de terror francês e, em várias das suas exibições, o filme tem provocado indisposição e vómitos a membros do público. Uma metáfora sobre a passagem à idade adulta, o conformismo e o sexo.

Sessões