27 ABRIL — 07 MAIO 2023

27 ABRIL — 07 MAIO 2023

Un cielo tan turbio

Álvaro Fernandéz-Pulpeiro

Colômbia / Espanha / Venezuela / Reino Unido
Documentário / Experimental, 2021, 84'

Baseado num romance de Joseph Conrad, Nostromo, este é um road movie pelas fronteiras da Venezuela, mostrando um país em desmoronamento. Os protagonistas são piratas e peregrinos que navegam uma atmosfera opressiva, com o petróleo como objecto de desejo do mercado negro e potencial causa de uma crise política e humanitária.

A segunda longa-metragem de Álvaro F. Pulpeiro, depois de Nocturno: Ghosts Of The Sea In Port (2017), é uma viagem pela Venezuela contemporânea. Road movie político e sensorial no qual as vozes de Maduro, Trump e Gaidó vão surgindo como espectros que saem das rádios de camionetas que percorrem o deserto de Gajira ou outras zonas do país. O realizador galego inspirou-se no clássico Nostromo (1904), romance de Joseph Conrad, que cria um país imaginário na América Latina a partir do qual aborda as convulsões políticas e sociais daquele espaço. Com o seu formato panorâmico, o privilégio da luz do anoitecer/amanhecer, Un cielo tan turbio é uma travessia que desenterra o realismo e a intimidade dos espaços. Navios de guerra, refinarias de petróleo, contrabando, a fronteira com o Brasil, mas também simplesmente os céus a arder, o mar impassível ou o pó das estradas são os elementos a partir dos quais Pulpeiro reflete a solidão, a pobreza, a deriva política de um país simultaneamente real e imaginário. (Carlos Natálio)

Silvestre

FICHA TÉCNICA

TIPO DE ESTREIA
Nacional
TÍTULO ORIGINAL
Un cielo tan turbio
DIÁLOGO
Espanhol
FOTOGRAFIA
Mauricio Reyes Serrano, Álvaro Fernandéz-Pulpeiro
SOM
Tomas Blazukas
MONTAGEM
Martín Amézaga
PRODUTOR
Clive Patterson, José Gil Pulpeiro, Víctor Paz, Laura Solano

PARTILHAR

FILMES DA MESMA SECÇÃO

NEWSLETTER

  • TIPO DE CONTEÚDO