23 MAIO — 02 JUNHO 2024

23 MAIO — 02 JUNHO 2024

A Rainha Diaba

Antonio Carlos da Fontoura

Brasil
Ficção, 1973, 99'

António Carlos Fontoura realizou, em 1974, este filme de terror queer que, entretanto, se tornou num objeto de culto (agora apresentado em cópia restaurada). A Rainha Diaba (protagonizada por Milton Gonçalves, 1933-2022) é quem controla, dos bastidores de um bordel, o crime organizado da cidade. De sombra mate nos olhos e navalha pronta a dominar (pernas ou traidores), a sua autoridade sobre o cartel vai ser posta em causa e o romper da guerra é iminente.

Rio de Janeiro, Brasil, anos 60. A Rainha Diaba, negra, travesti, é quem manda no mundo marginal das bocas de fumo e nos antros de prostituição. Mas rapidamente o domínio cru e deslumbrante da Rainha será disputado, e o glitter misturar-se-á com sangue. Com pose e firmeza, o filme surpreende pelos seus personagens multifacetados que não cabem nos padrões habituais. O filme de culto de 1974, dirigido por Antônio Carlos Fontoura, será apresentado na sua versão restaurada em 2022, ano da morte do protagonista, Milton Gonçalves. Um marco na representação trans, o filme está de volta às grandes telas para ser recontextualizado e colocado no seu lugar no futuro do cinema queer. (Anastasia Lukovnikova)

Director's Cut

FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL
A Rainha Diaba
LEGENDAS
Inglês
ARGUMENTO
Antonio Carlos da Fontoura
ELENCO
Milton Gonçalves, Stepan Nercessian, Odete Lara, Nelson Xavier, Wilson Grey, Iara Cortes, Procopio Mariano, Lutero Luis, Carlos Prieto, Haroldo de Oliveira
FOTOGRAFIA
José Medeiros
SOM
Alberto Vianna
MONTAGEM
Rafael Valverde
PRODUTOR
Roberto Farias

PARTILHAR

FILMES DA MESMA SECÇÃO

NEWSLETTER

  • TIPO DE CONTEÚDO