Sambizanga

Estamos em 1961, no início da guerra pela independência angolana. Domingos Xavier é um revolucionário preso por militares portugueses e levado para uma prisão em Sambizanga. A esposa, Maria, procura-o, temendo a tortura ou a morte a que ele possa ter sido sujeito. Um filme que mostra a libertação de Angola pelos olhos de uma mulher.

Monangambée

Com banda sonora jazzística do Art Ensemble de Chicago, este filme denuncia os crimes cometidos por portugueses em Angola. Aqui, vemos a tortura de um prisioneiro que resulta da ignorância do colonizador. Canção cujo significado é “Morte Branca”, Monangambée é um grito de guerra contra os abusos coloniais em Angola.

Aimé Césaire, Un homme une terre

Aimé Césaire foi um poeta surrealista, ensaísta, activista e um dos fundadores do movimento da negritude, uma corrente artística e política progressista que defendia a cultura negra, vincadamente marxista e anti-colonial.

À Bissau, le carnaval

Uma curta documental que se debruça sobre a forma como os habitantes da Guiné-Bissau encaram a sua identidade e cultura negras, tendo a festa anual do Carnaval como pano de fundo.

Fogo, L’île de Feu

A Ilha do Fogo, em Cabo Verde, é o cenário deste documentário dos anos 70, produzido pelo governo revolucionário, que a realizadora constrói através de uma abordagem antropológica. O filme é um belíssimo olhar sobre um país no início da sua independência.

Un dessert pour Constance

Um filme que usa a comédia como forma de combater estereótipos racistas e ideias nacionalistas ultrapassadas, como o conceito de destreza culinária, através de um olhar sobre o quotidiano de migrantes africanos em Paris.

L’ Hôpital de Léningrad

Uma história de prisão política passada num hospital psiquiátrico onde a polícia estatal de Estaline colocava os seus contestatários e adversários. A narrativa é fiel ao texto original, um conto do escritor russo Victor Serge. Neste filme, Maldoror dirige Roger Blin, Rüdiger Vogler e Anne Wiazemsky. A banda sonora jazzística é de Jean-Yves Bosseur e Jean-Louis Chautemps.

Le passager du Tassili

Um telefilme que adapta fielmente o romance de Akli Tadjer, Les A.N.I du Tassili — “argelinos não identificados”, indica a sigla. Tal como o livro, o filme acompanha Omar, um argelino que cresceu em França, mas vai visitar a nação-berço. Regressa eventualmente, juntamente com quem os ANI que retornam das suas férias para voltar aos banlieues parisienses, feliz por estar com os seus.

Cap-Vert, Un carnaval dans le Sahel

O Carnaval é um evento e uma festa onde os limites podem ser transgredidos num contexto repleto de música, sensações e texturas. Neste filme, é também um ponto de partida para uma abordagem sobre a história da cultura negra e do colonialismo, com conceitos de identidade e negritude a ter lugar central.

Le cimetière du Père Lachaise

A câmara de Sarah Maldoror vagueia pelas lajes famosas e pela folhagem do cemitério Père Lachaise, em Paris, visitando os seus recantos e gatos, ao som de poemas como Liberté, de Paul Éluard.

Louis Aragon, Un Masque à Paris

Sarah Maldoror entrevista, neste documentário, Louis Aragon, poeta e figura fundamental do surrealismo francês. Ao mesmo tempo, questiona a forma como o movimento surrealista – nos períodos entre e pós-guerra – encarou a questão racial, do “outro” e da afirmação de outras identidades.

Scala Milan A.C.

Uma jornada dos arredores parisienses ao teatro operático Scala, em Milão. Um filme que pega num rap de Archie Shepp (saxofonista jazz e dramaturgo americano) para construir uma reflexão melodiosa sobre inclusão social nos subúrbios de Paris.

Ana Mercedes Hoyos

Taças de frutas de metal e quadros que representam a banana. A artista colombiana Ana Mercedes Hoyos fala sobre as suas influências num documentário que não esquece questões como a escravidão e as culturas afro-caribenhas.

Toto Bissainthe

Um retrato da cantora haitiana Toto Bissainthe, cujo percurso musical é marcado pela sua vontade de disseminar o canto em creolo.

Eia pour Césaire

Depois da morte do poeta e activista da negritude Aimé Césaire, amigo e sujeito de muitos dos seus filmes, Sarah Maldoror revisita pontos do globo por onde ele passou. O filme inclui entrevistas a familiares e excertos de filmes seus com e sobre o “Papa Césaire”.

Regards de mémoire

Documentário com os poetas Édouard Glissant e Aimé Césaire, que inclui ainda entrevistas ao escritor Roland Suvélor e à política Madeleine de Grandmaison. Greg Germain, actor e encenador, lê poemas.

La tribu du bois de l’É

Sarah Maldoror viaja até Réunion, uma ilha no oceano Índico que é também uma região de França. Na ilha, visita a Village Titan, na cidade de Le Port, um centro cultural onde se pode aprender canto, música, pintura, dança, circo, bem como artes visuais e performativas.

Vlady

1983, no México. O pintor russo Vlady Kibalchich Rusakov, refugiado no país, termina um trabalho de 8 anos: a pintura dos frescos da capela de San Felipe Neri, que foi transformada na Biblioteca Miguel Lerdo pelo Estado mexicano.