Tendre

Isabel Pagliai

IndieLisboa 2020 •

Documentário, 2020, 43′

O Verão está uma brasa. E junto ao lago, Mia, 11 anos, pergunta a Hugo, com os seus já veteranos 15 anos, como foi a sua história de amor com Chaïnes. A linguagem da infância e da memória em torno do amor, do toque, do insulto, da tormenta, do beijo…

O universo infanto-juvenil tem sido tema recorrente no cinema de Isabel Pagliai. Mas ao contrário da forma tradicional de tratamento do tema, Pagliai subverte-o e coloca os adolescentes a dizer o que pensam e de forma muito realista. Neste mundo do qual não se sabe muito, adultificam-se comportamentos e sugere-se que talvez seja no meio, entre a ingenuidade e a perversidade, que a maioria dos adolescentes de hoje se situa. Média metragem de folgo, este documentário-ficção carrega o tempo com que se fosse um fardo e densifica-o. (Miguel Valverde)