Seemannstreue

Anna Kalus

IndieLisboa 2009 •

Animação, 2008, 11′

Esta animação muda não tem palavras apesar de ser baseada nelas, e desenvolve-se de acordo com o macabro e semi necrófilo poema Seemannstreue de Joachim Ringelnatz, no qual a primeira pessoa do narrador fala de como sepultou a sua falecida noiva na terra gelada, desenterrando-a em seguida, e por aí fora.