Domingo

Clara Linhart, Fellipe Barbosa

IndieLisboa 2019 •

Ficção, 2018, 95′

Personagens alcoolizados deitados em espreguiçadeiras, junto à água as crianças brincam, o churrasco assa e a sogra reclama, cheira-se coca e assedia-se a filha da empregada, a casa de família decai e os criados negros são destratados. É um Domingo normal de uma burguesia decadente. Como pano de fundo, o discurso de tomada de posse de Lula da Silva, estamos em 2003. Só que esta já não é a vingança do proletariado, pelo contrário, tudo virou profecia negra sobre a ascensão da extrema direita. Uma comédia sexual de enganos tintada pelo presente contexto político brasileiro.