De jueves a domingo

Dominga Sotomayor

IndieLisboa 2012 •

Ficção, 2012, 96'′

Um fim de semana familiar é a proposta deste road-movie. Aquilo que poderia ser um momento íntimo de partilha a quatro é, contudo, manchado pela constatação de que será a última vez que estarão todos juntos. Há dois mundos no carro ‚ o banco de trás que acompanha com pequenas intromissões as nucas quase sempre em tensão dos pais, e o banco da frente que dividido a meias, tenta comunicar para trás apenas o seu lado mais positivo. Há assim, um terreno minado o qual é necessário tactear com cuidado. Quero dormir cansada frase cantada no filme, vem atestar o fim da relação, como uma balada de despedida. Embora jovem, Dominga Sotomayor segura o filme com pinças de mestre, revelando cada detalhe com doçura e emoção, criando imagens com sombras, tirando partido de luzes e da paisagem, fazendo-nos penetrar num universo familiar do qual nunca nos sentimos intrusos, nem voyeuristas. (Miguel Valverde)