Conheça os filmes seleccionados para o IndieLisboa 2020

Hoje, dia 30 de Abril, era suposto arrancar a 17.ª edição do IndieLisboa na usual cerimónia de abertura no Cinema São Jorge. Por isto, decidimos apresentar simbolicamente grande parte da programação desta edição 2020. De 25 de Agosto a 5 de Setembro, o IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema vai trazer aos espectadores o melhor e mais recente cinema nacional e internacional nas salas habituais.

Uma programação transversal que cruza fronteiras, aproxima culturas e dá voz a movimentos que vêm marcando a história. A começar pela retrospectiva da obra do realizador senegalês Ousmane Sembène e pela retrospectiva que celebra os 50 anos do Fórum da Berlinale, composta por filmes exibidos na sua primeira edição em 1971. Na secção Silvestre, o foco estará na realizadora franco-senegalesa Mati Diop, que competiu com a sua primeira longa metragem Atlantique no Festival de Cannes. Já nas competições principais será exibida uma selecção especial de produções recentes. No IndieJúnior, a programação para toda a família está garantida com mais 30 filmes, além das outras secções do festival para diferentes apreciadores do cinema, que gostam de música, ligados às urgências políticas e sociais e à história, e aos que procuram também festejar.

Destaque especial para a competição internacional, uma das mais aguardadas do festival, este ano composta por 12 longas e 31 curtas metragens. De entre as longas é justo destacar dois títulos: o senegalês Baamum Nafi / Nafi’s father, de Mamadou Dia; e Eyimofe / This Is My Desire, de Arie Esiri e Chuko Esiri, da Nigéria, que confirmam um ano de forte presença africana no festival. Além disto, destacam-se também dois cineastas espanhóis, como o Luis López Carrasco (El Anõ del Descubrimiento / The Year of the Discovery) , que nos fala da EXPO’92 e da outra Espanha que não era visível nesta exposição, para além do Lois Patiño (Lúa Vermella / Red Moon Tide) que nos fala dos mitos da Galiza e o regresso também da argentina Jazmin Lopez (Si yo fuera el invierno mismo / If I Were the Winter Itself) num filme com direcção de fotografia do português Rui Poças.

Na competição de curtas, destaca-se o francês Tendre, de Isabel Pagliai, e um conjunto de jovens autores dos quais Adinah Dancyger (Moving), o Déjeuner sur l’herbe, de Jocelyn Charles, Jules Bourges, Nathan Harbonn Viaud e Pierre Rougemont, ou Os Últimos Românticos do Mundo, de Henrique Arruda, que estreou no último festival de Tiradentes já em 2020 e constitui mais uma das fortes apostas deste festival.

Já a secção Silvestre encontra na singularidade a sua norma. Mostramos, sob a asa Silvestre, obras que rejeitem fórmulas consagradas, que despertem novas linguagens e cuja rebeldia espelhe o espírito do festival. Para além das 22 curtas metragens seleccionadas, as 17 longas este ano trazem os últimos trabalhos de autores reconhecidos, como Bruno Dumont, Sergei Loznitsa, Radu Jude, Tsai Ming-Liang junto de novas vozes como Monia Chokri, Camilo Restrepo, ou o colectivo The Living and the Dead Ensemble, entre outros.

A programação completa para o IndieLisboa 2020 estará disponível, a partir do final de Julho, no site e aplicacão oficiais do festival, onde poderão ser ainda descobertos os filmes portugueses que integram a Competição Nacional, a secção Novíssimos e as Sessões Especiais, além da programação completa das actividades paralelas: as oficinas e actividades do IndieJúnior, as novidades do IndiebyNight, o programa de eventos para a indústria – as LisbonTalks, assim como os vários momentos de encontro entre o cinema e outras áreas artísticas.

A 17.ª edição do IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema decorre entre os dias 25 de Agosto a 5 de Setembro no Cinema São Jorge, Culturgest, Cinema Ideal e na Cinemateca Portuguesa (estando as sessões na Cinemateca Portuguesa sujeitas a alterações, dado o funcionamento da própria instituição, habitualmente fechada ao público em Agosto).

Descarregar o programa em PDF

Imagem: Eyimofe / This Is My Desire, Arie Esiri/Chuko Esiri

Amanhã, mostra de filmes do IndieLisboa 2019 no TVCine Edition

Save the date!

Amanhã, dia que era suposto arrancar a 17.ª edição do IndieLisboa, o TVCine Edition leva a casa dos Portugueses o melhor da última edição do IndieLisboa, com a estreia na TV portuguesa de quatro filmes que passaram pelo festival. Entre a vida de um pescador na Cornualha, um mundo distópico, uma viagem de conquistadores espanhóis às Canárias e a vida de um médico num hospital, este especial é uma oportunidade única de descobrir ou redescobrir obras fora do radar regular de exibição. Especial IndieLisboa, em exclusivo no TVCine Edition, dia 30 de abril a partir das 18h40.

Isco (Bait), de Mark Jenkin | 30 de abril, quinta-feira, às 18h40, em exclusivo no TVCine Edition
Martin, um pescador de uma pequena localidade na Cornualha luta para comprar um barco enquanto enfrenta a rivalidade familiar e a invasão turística que altera as dinâmicas com os moradores locais.

Jessica Forever, de Caroline Poggi e Jonathan Vinel | 30 de abril, quinta-feira, às 20h15, em exclusivo no TVCine Edition
Num mundo distópico onde reinam os desajustados violentos, uma mulher e a sua família improvisada de jovens perdidos e reabilitados lutam pela paz.

Dos Nomes das Cabras (De Los Nomes de Las Cabras), de Miguel G. Morales e Silvia Navarro | 30 de abril, quinta-feira, às 22h00, em exclusivo no TVCine Edition
Um arqueólogo imerso em mitos oriundos das cronicas dos Conquistadores espanhóis viaja para as Ilhas Canárias para descobrir os restos mortais dos habitantes da ilha. Durante a viagem encontra velhos pastores de cabras que vivem em cavernas.

Não Matarás (Să nu ucizi), de Cătălin Rotaru e Gabi Virginia Șarga | 30 de abril, quinta-feira, às 23h10, em exclusivo no TVCine Edition
Cristian é um médico que luta contra a indiferença, a burocracia e os poderes instalados no hospital em que trabalha, quando pretende denunciar a utilização de um desinfetante pouco eficaz apenas por questões orçamentais. Cristian não será cúmplice.

Imagem: Jessica Forever, de Caroline Poggi e Jonathan Vinel.

Anunciamos os projectos seleccionados para o Fundo de Apoio ao Cinema e nova parceria de indústria

Já são conhecidos os oito projectos seleccionados para a edição de 2020 do Fundo de Apoio ao Cinema, apoio à pós-produção de filmes portugueses, a ter lugar de 29 a 31 de Agosto. Anunciámos ainda uma nova parceria com a Cine Cerca, uma residência de escrita de argumento que visa acompanhar realizadores francófonos e lusófonos no desenvolvimento dos seus projectos.

As equipas dos projectos do Fundo de Apoio ao Cinema apresentar-se-ão perante um júri internacional durante o IndieLisboa para a realização de um pitch que ajudará a definir os vencedores dos prémios a concurso, a saber: apoio financeiro de €1.500 (Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa (Porto)), serviços de pós-produção de som (Digital Mix Música e Imagem), €6.000 para criação de música original (Fundação GDA), e serviços de pós-produção de imagem (The Yellow Color).

A selecção é composta por duas longas e seis curtas metragens presentemente em fase de pós-produção:

Jandira Ascensão
Gustavo Imigrante, curta metragem, experimental, produção: Estúdio Imigrante

Namorados a Penar Cantam Dormienti
Diogo Baldaia, curta metragem, ficção, experimental, produção: Areosa

Noite em Claro
Felipe Bragança, longa metragem, ficção, produção: Promenade

Rio Pele
Mário Macedo, curta metragem, ficção, produção: B’Lizzard

Silêncios
César Pedro, curta metragem, documentário, experimental

Terra Prometida
Margarida Gramaxo, longa metragem, documentário, produção: Maus da Fita

Vexations
Leonardo Mouramateus, curta metragem, documentário, produção: Satisfyin’ Lover

With Flowers
Helena Estrela, curta metragem, documentário, ficção, experimental

Na mesma sessão de pitching serão apresentados ao público profissional os projectos de longa metragem da Cine Cerca, uma residência com produção da SERENA Productions, desenvolvida em duas fases na Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, em Almada. A primeira teve lugar em Janeiro de 2020 e a segunda terá lugar em Agosto de 2020, ambas com mentoria de Fabianny Deschamps e João Pedro Rodrigues. Associamo-nos à primeira edição da iniciativa integrando os quatro criadores seleccionados nas suas actividades de indústria com o objectivo de promover oportunidades de co-produção, financiamento, colaboração artística e circulação internacional dos seus projectos actualmente em fase de desenvolvimento, a saber:

Jugend
Mariana Gaivão, longa metragem, documentário, Portugal, produção: Primeira Idade 

Louise et sa mère
Agnès Merlet, longa metragem, ficção, animação, França, co-produção: Amorce Films

Malo et les fantômes
Maxime Martinot, longa metragem, ficção, França

O Tubérculo
Lucas Camargo de Barros, longa metragem, ficção, Brasil, produção: Fratura Filmes

O júri do Fundo de Apoio ao Cinema, a programação das Lisbon Screenings, e restantes detalhes das actividades de indústria do IndieLisboa serão anunciados em Julho. O IndieLisboa tem lugar de 25 Agosto a 5 Setembro e a sua programação de indústria de 29 a 31 Agosto.

Curtas do IndieJúnior para assistir em casa

Estamos quase há um mês em casa e por isso fomos ao báu do IndieJúnior, secção infanto-juvenil do IndieLisboa para descobrir algumas curtas metragens passadas ou que lembram de alguma forma este lugar – a NOSSA CASA. Vejam a selecção de filmes que escolhemos, para miúdos e graúdos que nos vão fazer olhar para a nossa casa de outra forma e também nos farão rir!

Agora que já há novas datas para o IndieLisboa, apontem na agenda para podermos, entre 25 de Agosto e 5 de Setembro viver essa grande festa que é o cinema, todos juntos com os amigos e com a família.

Desfrutem! (E fiquem em casa!)

 

Flat Life, de Jonas Geirnaert

 

Maestro, de Geza M. Toth

 

Uma Casa, de Veronika Zacharová

 

Little Plastic Figure, de Samo-Sama | IndieJúnior 2012

 

AAA, de Andreas Hummel

 

O Senhor Noite Tem Um Dia de Folga, de Ignas Meilunas

 

Tigre, de Kariem Saleh

Em 2020 teremos IndieLisboa no final do Verão

O próximo IndieLisboa já tem novas datas. A 17.ª edição do festival irá realizar-se entre os dias 25 de Agosto e 5 de Setembro de 2020 nas salas habituais: Cinema São Jorge, Culturgest, Cinema Ideal e Cinemateca Portuguesa (estando as sessões na Cinemateca Portuguesa sujeitas a alterações, dado o funcionamento da própria instituição, habitualmente fechada ao público em Agosto). Haverá ainda espaço para algumas sessões surpresa. Obrigada aos nossos parceiros que nos recebem neste novo calendário, assim possibilitando a realização do festival.

Pensando no esforço e dedicação de toda a equipa ao longo do último ano para a concretização desta edição, a possibilidade de o fazer num formato digital não corresponderia às nossas expectativas, nem às do público. Organizar um festival é exibir filmes e ter um contato directo com o nosso público, os cineastas e os restantes profissionais, criando momentos especiais de partilha e comunhão para a discussão de diferentes pontos de vista.

Simbolicamente, este ano, a programação completa será anunciada no dia em que deveria começar o festival, a dia 30 de Abril. É a nossa forma de resistência neste período difícil. Ao longo da Primavera e do Verão serão anunciadas outras novidades que irão marcar a edição 2020 do IndieLisboa.

Reforçamos a necessidade de ficarmos em casa e seguros até o fim da quarentena.

Imagem retirada do filme “W.R.- Mysteries of the Organism”, de Dušan Makavejev, longa metragem seleccionada para o IndieLisboa 2020 como parte da restrospectiva dos 50 anos do Fórum da Berlinale.