Aí vem o IndieJúnior 2019

Em 2019, o IndieJúnior apresenta uma programação muito diversificada com sessões especiais de cinema, oficinas e eventos para toda a família onde estão garantidos muitos mergulhos. Mergulhos frescos, arriscados e divertidos para pequenos e grandes, pois o IndieJúnior é para todos! Os maiores e mais espectaculares acontecerão nas salas de cinema.

Como todos os anos, temos filmes para todos os gostos e para todas as idades. Está tudo dividido por faixas etárias e é muito simples saber que sessão ir ver. E têm todas nome! Ao Ar Livre são as sessões para +3; Formas de Ver e Fazer para +6; Coisas que Acontecem para +10; e Em Rota de Transformação para +12.

O Mundo Animado – Cine-concerto com a Casa da Música – será um dos momentos a não perder. Estão garantidos todos os ingredientes para ser inesquecível: por um lado a música original, a cargo de três músicos residentes do Serviço Educativo da Casa da Música, António Serginho, Óscar Rodrigues e Pedro Cardoso (Peixe), por outro, dois filmes de dois dos grandes heróis do cinema mudo – Charlie Chaplin e Buster Keaton. Outro programa especial trata de clássicos do cinema de animação polaco para crianças, recentemente restaurados – A Polónia é uma Animação! – uma oportunidade de conhecer/redescobrir a animação que se fazia nos anos 60 naquele país e em contraponto com as variadas sessões de curtas recentes que se apresentam em competição.

A programação teve este ano o contributo dos alunos do 9.o C do Colégio Moderno e de duas turmas do 6.o ano da Escola Luís Madureira, no âmbito da actividade educativa “Eu Programo um Festival de Cinema”, que escolheram ao longo do 2.o período curtas que integram, respectivamente, as sessões Em Rota de Transformação (+12 anos/3.o ciclo) e Coisas que Acontecem (+10 anos/2.o ciclo). Estes alunos vão marcar presença no festival para partilhar com os espectadores o processo em que estiveram envolvidos.

Como actividades paralelas, são várias as oficinas organizadas, desde a oficina Som, Vamos ao Cinema? (6 aos 10 anos), onde os participantes experimentam dar som ao filme O Carro Bebé (um dos filmes polacos que mostramos), as oficinas desenhadas pelos artistas da Casa Nic e Inês ou a oficina Sair da Caixa! – uma Cine-oficina de movimento para pais e filhos, que tem como ponto de partida o filme de ficção A Saia do Adão.

No último fim de semana e porque queremos celebrar os amigos e a família, propomos um programa duplo: um Piquenique na Relva dia 11 de Maio às 16h00, no Jardim da Biblioteca Palácio Galveias, evento cheio de actividades ao ar livre (oficinas a cargo da Escola Artística António Arroio e da Casa Nic e Inês, música ao vivo em parceria com a Orquestra Metropolitana de Lisboa), de entrada gratuita e para todas as idades, logo depois da sessão de curtas com locução ao vivo, Algures entre o Céu e a Terra, para toda a família (11 de Maio, 15h00, Culturgest Grande Auditório).

Começa já tudo a 2 de Maio. Venham mergulhar connosco!

IndieJúnior: um mundo de possibilidades para estimular os sentidos

É a secção mais divertida do festival, esta que junta pequenos e graúdos em torno da magia do cinema. A decorrer em, paralelo com a programação “mais adulta”, o IndieJúnior promove, entre 2 e 12 de Maio, sessões de cinema para todas as idades e espaços onde a brincadeira e o conhecimento andam de mão dada. Uma programação diversa que serve para aguçar os sentidos!

VER … para reencontrar

São várias sessões para todas as idades que, ao longo da semana do festival, vão fazer as delícias dos mais pequenos, mas o IndieJúnior não se faz só de espaços para os mais-novos e, por isso mesmo, este ano apostamos na criação de duas sessões especiais que querem trazer a família ao cinema. Aproveitando o imaginário deixado pelo Vasco Granja, o IndieJúnior viaja este ano à Polónia, numa sessão de curtas dos anos 60 que juntará o imaginários de pais e avós em torno das mais engraçadas histórias. E porque Maio é mês de Primavera, vamos convidar todas as famílias para um programa de Verão: Uma sessão de cinema para todos (Algures entre o Céu e a Terra) seguida de um piquenique na relva com muita música, actividades e diversão!

TOCAR … para animar

Desenhar, pintar e colar. Criar um livro e aprender a transformar desenhos em movimento é o desafio das oficinas Caras e Caretas e PLIM! Fez-se um filme. Dois espaços desenvolvidos pela equipa da Casa do Nic e Inês que vão ensinar pais e filhos a transformarem as suas histórias num divertido livro animado!

OUVIR… para imitar

Sabes que a tua voz, o teu corpo e objectos lá de casa podem construir sons para um filme? É isso que vamos fazer no Cinema São Jorge, nas oficinas Levar o Som ao Cinema e Som, vamos ao cinema? Com a ajuda da voz e de técnicas da rádio vamos aprender a imitar os sons que dão vida aos filmes! Com a ajuda de Sandy Gageiro, sonorizar um filme nunca foi tão fácil e divertido!

MEXER.. para não ter vergonha

Vamos Sair da caixa? Fazer diferente, fugir da zona de conforto, ver de um novo ponto de vista… tudo isto, a partir do corpo e da teatralidade do movimento. Uma oficina para pais e filhos que queiram desafiar-se a tentar outras formas. Vamos testar os limites entre o quotidiano e o extraordinário, a partir de propostas muito simples, que nos vão baralhar o sistema, chocalhar os neurónios e acordar de novo! Oficina organizada por Joana Pupo.

 

Noites longas do IndiebyNight com programa fechado

São longas as noites do IndieLisboa. Com sede na Casa Independente, casa mãe há já uns anos para todas as actividades nocturnas do festival, a programação do IndiebyNight volta a trazer para o palco e para a pista de dança os sons que marcam a programação do IndieMusic, secção do festival dedicada à mostra dos mais recentes documentários de música. Num ano marcado pela prolífica produção nacional, vai haver espaço para visitar muita da música portuguesa que tem marcado diferentes gerações desde os anos 80, mas não se ficam por aí as propostas para uma semana de festas.

Destaque especial para a noite de dia 10 de Maio, que fará passar pelo palco da Casa Independente 10 bandas e projectos musicais femininos que marcaram a música portuguesa dos últimos 20 anos. De Adelaide Ferreira às Anarchicks, de Dirty Coal Train a Aurora Pinho, a noite será delas, num momento que certamente entrará para a história das festas do festival. A não perder ainda, no dia 8 de Maio, as escolhas musicais de Jacco Gardner, Gio e Maria P. em torno dos ritmos africanos e da Zâmbia.

Celebremos também a herança da mítica Ama Romanta, editora criada em 1986 por João Peste. Dia 9 de Maio, o palco da Casa Independente vai ser espaço para as escolhas musicais do incontornável vocalista dos Pop Dell’Arte lado a lado com Zé Pedro Moura (Pop Dell’Arte; Mão Morta); Paulo Monteiro (Pop Dell’Arte); Luís San Payo (Croix Sainte; Pop Dell’Arte); Sei Miguel; Fala Mariam e Rodrigo Amado.

A encerrar a décima-sexta edição do IndieLisboa, Sábado dia 11 de Maio, voltamos a descer à Garagem da Culturgest, para uma festa que traz o Brasil para o centro da capital portuguesa. A entrada para a festa de encerramento é livre. O restante programa de festas pode ser visto abaixo.

A NARIZ ENTUPIDO APRESENTA: PLANOS PARALELOS
Sexta, 3 de Maio, 23h00, €5
Filme relacionado: Parallel Planes, de Nicole Wegner

Mais uma vez convidamos a Nariz Entupido a trabalhar um dos filmes do IndieMusic. Depois de dois exercícios em torno do documentário Tony Conrad Completely in the Present (2017) e do documentário Milford Graves Full Mantis (2018), este ano a Nariz Entupido decidiu convidar António Caramelo (artista plástico) para desenvolver um exercício em torno de Parallel Planes de Nicole Wegner. A matéria a trabalhar para a edição deste ano não é exclusiva de um só autor mas de vários, de um só tempo, antes de uma forma de fazer. As questões em torno da autoria, a existência de estruturas de produções autónomas e a respectiva sustentabilidade, o acto como gesto de afirmação, de uma vontade de transformação. Planos paralelos em diferentes pontos do globo. Diferentes proveniências, inquietações semelhantes, procuras incessantes.

JONATHAN VINEL + CAROLINE POGGI FOREVER
Domingo, 5 de Maio, 23h00, Casa Independente, Entrada Livre
Secção relacionada: Foco Silvestre

Caroline Poggi e Jonathan Vinel são a dupla de realizadores em foco na secção Silvestre. Deles mostramos todos os filmes, incluindo a sua primeira longa metragem, Jessica Forever. Compulsivos, malucos, irreverentes e originais são alguns dos adjectivos que frequentemente lhes são associados. A música está sempre presente nos seus filmes e quase sempre de forma inusitada. Vinel e os amigos costumam compor as músicas para os filmes. Os dois tomam conta desta noite para um set com muito hip hop e algum trance e contam com dois convidados muito especiais: Camille Delvecchio e Benoît David dos Grand Blanc.

NOITE PUNK
Segunda, 6 de Maio, 23h00, Casa Independente, Entrada Livre
Filme relacionado: Um Punk Chamado Ribas, de Paulo Antunes

No dia em que o grande herói do punk português, João Ribas, faria 54 anos, celebramos e homenageamos a sua história e o seu legado com a estreia mundial do filme Um Punk Chamado Ribas, de Paulo Antunes, seguido de uma festa dedicada ao punk rock com as sessões punk de DJ Billy. Como é que é? Há alguém de Alvalade aí?

FESTA DA EQUIPA
Terça, 7 de Maio, 23h00, Entrada Livre

Um abraço colectivo à equipa do IndieLisboa, que encarna este projecto com um carinho, dedicação e profissionalismo ilimitados. E esta festa é o quê? É aquele momento em que já vamos a meio do festival e depois de passar o stress da abertura e sem pensar ainda no stress do encerramento, abandonamos os nossos corpos e as nossas vozes ao karaoke e à bebida!

ZAMBIA & AFRICA SOUNDS
Quarta, 8 de Maio, 23h00, Entrada Livre
Filme relacionado: We Intend to Cause Havoc, de Gio Arlotta

Emmanuel “Jagari” Chanda é o lendário vocalista dos WITCH, banda de culto da Zâmbia nos anos 70 famosa pela sua mistura de rock psicadélico e ritmos africanos. Em 2016 o músico Jacco Gardner viajou para a Zâmbia para conhecer Jagari e recuperar os sons esquecidos dos WITCH que culminou numa tour europeia em 2017. Esta é a história do filme We Intend to Cause Havoc. Os sons da Zâmbia e de África estarão nos discos que Gio, Jacco e Maria P. trazem para a after party do filme. Esta noite dança-se ao som dos ritmos africanos.

NOITE AMA ROMANTA
Quinta, 9 de Maio, 23h00, Preço: €10
Filme relacionado: Ama Romanta – Uma Utopia que Fazia Discos, de Vasco Bação

Dois anos depois de ter dado um concerto com os Pop Dell’Arte na festa de antecipação do IndieLisboa, João Peste volta de novo ao festival, agora em nome próprio e com convidados, para uma noite de celebração e homenagem ao legado e história da Ama Romanta, editora que criou em 1986. Esta foi a casa para as primeiras obras de projectos como Pop Dell’Arte, Mão Morta, Telectu, Sei Miguel, Santa Maria Gasolina em teu Ventre ou Mler Ife Dada. Pela cabine da Casa Independente passam Zé Pedro Moura (Pop Dell’Arte; Mão Morta); Paulo Monteiro (Pop Dell’Arte); Luís San Payo (Croix Sainte; Pop Dell’Arte); Sei Miguel; Fala Mariam e Rodrigo Amado.

ELA É UMA MÚSICA AFTER-PARTY
Sexta, 10 de Maio, 22h30, €6
Filme relacionado: Ela é uma Música, de Francisca Marvão

Hoje celebramos o rock no feminino num concerto que reúne várias gerações de algumas das mulheres que fizeram e estão a fazer a história do rock em Portugal. Cada banda ou artista passará à vez pelo palco numa noite imprevisível e histórica. Ao longo da noite há concerto de Adelaide Ferreira, As Gaijas, The Dirty Coal Train, Anarchicks, Panelas Depressão, Clementine, Decibélicas, Matriarca Paralítica, Aurora Pinho e Ela é uma Banda. O clubbing será assegurada pela Candy Diaz.

IndieLisboa 2019 chega já a 2 de Maio

Chegou a altura do IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema.

A programação já está no ar, o calendário de sessões já pode ser consultado tanto no nosso site como na aplicação oficial e os bilhetes já estão à venda nas bilheteiras da Culturgest, Cinema São Jorge, Cinema Ideal e no site da Ticketline.

Veja todos os trailers disponíveis no nosso canal YouTube para que a escolha de filmes seja mais fácil.

Já foi divulgada a programação das festas IndiebyNight, as conversas LisbonTalks e todo o cinema incrível e oficinas divertidas que o IndieJúnior tem para oferecer.

O IndieLisboa 2019 vem para arrasar de 2 a 12 de Maio. Vemo-nos nas salas do festival.

 

O som será o centro da conversa nas LisbonTalks 2019

É inegável a importância que o som tem no que toca à sua capacidade de orientar a atenção quando de imagem em movimento se fala. Seja pela música, pela fala, pela forma como ocupa a narrativa visual ou adensa sentimentos e olhares para uma cena, o lugar que este ocupa no filme é crucial para definir a forma como compreendemos a história.

Por isso mesmo, as LisbonTalks deste ano decidiram dedicar-se, quase em exclusivo, a olhar este importante elemento criativo da produção cinematográfica, num conjunto de quatro debates e masterclasses que olharão diferentes aspectos ligados ao som. Organizadas em parceria com a Universidade Lusófona, será possível, entre 3 e 11 de Maio não só saber mais sobre a área, mas também perceber um pouco mais sobre a história recente da som para cinema pela voz de alguns dos profissionais que marcaram as últimas décadas da especialidade em Portugal e não só.

À semelhança do que é hábito, as LisbonTalks organizarão ainda um espaço de encontre e debate em torno de ambos os focos da secção Herói Independente que, este ano, se dedica à filmografia de Anna Karina e ao cinema recente brasileiro. A primeira contará com a participação da própria, a segunda integrará os cineastas Bruna Carvalho Almeida, Caetano Gotardo, Felipe Bragança, Helvécio Marins Jr. e Juliana Antunes.

Visite a página das LisbonTalks Universidade Lusófona para ler toda a informação e siga o evento Facebook para não perder nenhuma novidade

O Som nas LisbonTalks 2019

O DESIGN DE SOM EM CINEMA
3 SEXTA, 18.00, CULTURGEST, SALA LOUNGE & TALKS, 90′ (inglês)

Com: Philippe Ciompi, Vasco Pimentel
Moderado por: Miguel Moraes Cabral

O espectador mais atento entenderá o crucial papel que o som tem em não só direccionar a nossa atenção dentro das imagens em movimento, como em moldar o nosso entendimento das mesmas. Moderada pelo realizador e director de som Miguel Moraes Cabral, esta conversa senta à mesa dois veteranos directores de som com experiências e percursos diversos – e muitas histórias para contar – para questionarmos e melhor entendermos o que significa trabalhar o som para cinema.

Entrada livre mediante levantamento de bilhete gratuito no próprio dia.

MASTERCLASS DE PÓS-PRODUÇÃO DE SOM
6 SEGUNDA, 18.00, CULTURGEST, SALA LOUNGE & TALKS, 120′ (português)

Com: Miguel Martins

Aula alargada de Miguel Martins, montador e misturador de som e colaborador habitual nos filmes de Miguel Gomes, Salomé Lamas, João Nicolau e Jorge Cramez, e vencedor com Vasco Pimentel de um European Film Award na categoria de Melhor Desenho de Som pela trilogia As Mil e uma Noites. Nesta masterclass debruçar-se-á sobre a pós-produção de som partindo do seu trabalho em Eldorado XXI de Salomé Lamas e oferecendo detalhes práticos.

Entrada livre mediante levantamento de bilhete gratuito no próprio dia.

O SOM EM CINEMA EM CONTEXTO DE ARQUIVO 
7 TERÇA, 18.00, CULTURGEST, SALA LOUNGE & TALKS, 90′ (português)

Com: Filipe Raposo, Franco Bosco, Nicholas McNair, Manuel Deniz Silva
Moderado por: Tiago Baptista

Antes do desenvolvimento da tecnologia permitir as infinitas possibilidades que hoje conhecemos ao som em cinema, este foi uma arte “muda” mas raramente “silenciosa” (parafraseando um dos participantes deste painel). Partindo do trabalho de recuperação, restauro e edição em DVD de um conjunto de filmes do cinema mudo português levado a cabo pela Cinemateca Portuguesa, dar-se-á a conhecer duas vertentes do trabalho de recuperação do som em contexto de arquivo: por um lado a composição e interpretação de acompanhamento musical para filmes mudos em contexto contemporâneo, e por outro a reconstituição de uma partitura original e a sua interpretação contemporânea.

Com Franco Bosco, restaurador Cinemateca Portuguesa, Filipe Raposo, compositor e intérprete do acompanhamento musical de Lisboa, Crónica Anedótica (1930) de Leitão de Barros, Nicholas McNair, compositor e intérprete do acompanhamento musical de Mulheres da Beira (1922) de Rino Lupo, Manuel Deniz Silva, musicólogo que investigou a partitura original Os Lobos (1923) de Rino Lupo, e moderação de Tiago Baptista (Cinemateca Portuguesa/ANIM).

Entrada livre mediante levantamento de bilhete gratuito no próprio dia.

PENSAR E EXECUTAR O SOM EM CINEMA
9 QUINTA, 18.00, CULTURGEST, SALA LOUNGE & TALKS, 90′ (português, inglês)

Com: Branko Neskov, Elsa Ferreira, Joana Niza Braga, Rafael Gonçalves Cardoso
Moderado por: David Novack

Ou será na ordem inversa, executar e depois pensá-lo? Quais as etapas de desenvolvimento da linguagem sonora em cinema e o que elas requerem, desde a captação, foley e montagem até à mistura? Que comunicação e colaboração criativa toma lugar entre quem desenvolve o som e quem realiza? Sentamos à mesa alguns dos profissionais de som de referência em Portugal, habitualmente envolvidos em distintas partes do processo, para com eles entender o que é isso de fazer som para cinema.

Entrada livre mediante levantamento de bilhete gratuito no próprio dia.

Conversas com os Heróis Independentes

ENCONTRO COM ANNA KARINA
8 QUARTA, 19.00, CINEMATECA FR, 90′ (francês, com tradução simultânea em português)

Moderado por: José Manuel Costa, Maria João Madeira

Nascida Hanne Karin na Dinamarca, a actriz de culto é figura incontornável e definidora do cinema europeu dos anos 60, feito cedimentado ainda antes de fazer 30 anos. Anna Karina estará presente numa conversa sobre a sua carreira que irá abordar naturalmente vários dos mais importantes filmes que interpretou e que fazem parte da retrospectiva composta por 17 longas e cinco curtas metragens que o IndieLisboa e a Cinemateca Portuguesa organizaram no âmbito da secção Herói Independente, mas também o seu menos conhecido trabalho como realizadora e argumentista.

Entrada livre mediante levantamento de bilhete gratuito no próprio dia na bilheteira da Cinemateca Portuguesa, a partir das 14h, máximo dois bilhetes por pessoa.

MESA-REDONDA BRASIL EM TRANSE
11 SÁBADO, 17.00, CULTURGEST, SALA LOUNGE & TALKS, 90′ (português)

Com: Bruna Carvalho Almeida, Caetano Gotardo, Felipe Bragança, Helvécio Marins Jr., Juliana Antunes
Moderado por: Gustavo Beck

Moderado pelo programador e produtor Gustavo Beck, este debate parte do programa com que o IndieLisboa homenageia o cinema brasileiro na secção Herói Independente para falar sobre o presente e o futuro dessa cinematografia num momento particularmente intenso e preocupante da história política e social do país. Com a presença dos realizadores Felipe Bragança (Tragam-me a Cabeça de Carmen M.), Caetano Gotardo (Seus Ossos e Seus Olhos), Helvécio Marins Jr. (Querência), Bruna Carvalho Almeida (Os Jovens Baumann) e Juliana Antunes (Plano Controle), todos eles detentores de filmografias recentes, não iniciadas ainda à data da criação do IndieLisboa.

Entrada livre mediante levantamento de bilhete gratuito no próprio dia.

Maratona da Boca do Inferno: o cinema a empurrar-te para o abismo

É já um dos espaços de culto do IndieLisboa. Uma sessão pela noite dentro que propõe uma viagem pelo cinema mais extremo, que rasga as fronteiras de registo e temas, sem qualquer tipo de tabus. Filmes desconcertantes e temas fracturantes que se digerem melhor sob o signo da meia-noite e que, este ano, têm espaço redobrado. Avisem-se os fãs, este ano não há uma, mas duas maratonas de filmes da Boca do Inferno.

Na primeira, marcada para dia 4 de Maio, no Cinema Ideal, nenhum tabu fica por virar e nenhum berro fica por gritar: do wrestling queer de Cassandro, el Exótico! que assalta o ringue de látex cor-de-rosa e brilhantes, aos vaqueiros que contam histórias em redor da fogueira sobre um Pai Natal assassino (Chowboys: An American Folktale), passando por um vestido maléfico que traz má sorte a quem o usa (In Fabric), por uma máquina de venda automática de canábis (Tomatic) e por um homem que gosta mais dos seus raptores do que eles dele (Braquer Poitiers). Há gostos para tudo, está visto, incluindo fetiche por ovos (Egg Touching).

Na segunda oportunidade, marcada para Sábado, dia 11 de Maio, no Cinema Ideal, perguntamos: O que pode o feminino? E respondemos: Tudo! Nesta torrente de filmes que corre pela noite fora ficamos a conhecer: Goldie (a instagirl Slick Woods) que vence todas as batalhas do dia-a-dia; as amigas que sabem como se divertir a noite inteira (Wine Wenches); a Deusa, divindade primitiva da humanidade, que luta contra as forças do patriarcado (Seder-Masochism); a possibilidade de criar o amante prefeito com uma impressora 3D (Slug Life) ou, finalmente; a viagem emancipadora de Alexa por um palácio que esconde cirurgias estéticas forçadas, sistemas de vigilância opressores e uma competição de reality-TV canibalistas (Make Me Up).

 

MARATONA BOCA DO INFERNO I
4 de Maio, Sábado, 23:00, Cinema Ideal

COMPRAR BILHETES

Duração total do programa: 296′

CASSANDRO, EL EXOTICO!
Marie Losier, França, doc., 2018, 73′

TOMATIC
Christophe M. Saber, França/Suíça, fic., 2018, 20′

DOCKING
Trevor Anderson, EUA, exp., 2019, 4′

FOOD CHAIN
Mari Kivi, Liis Kokk, Estónia, anim., 2018, 9′

BRAQUER POITIERS
Claude Schmitz, França, fic., 2018, 60′

CHOWBOYS: AN AMERICAN FOLKTALE
Adam Brooks, Matthew Kennedy, Conor Sweeney, Jeremy Gillespie, Steven Kostanski, Canadá, fic., 2018, 9′

EGG TOUCHING
Peter Millard, Reino Unido, anim., 2018, 2′

THE PROCEDURE 2
Calvin Lee Reeder, EUA, fic., 2019, 3′

IN FABRIC
Peter Strickland, Reino Unido, fic., 2018, 118′

MARATONA BOCA DO INFERNO II
11 de Maio, Sábado, 24:00, Cinema Ideal

COMPRAR BILHETES

Duração total do programa: 282′

A LA POURSUITE DU LAPIN BLANC
Meat Dept, França, anim., 2018, 3′

GOLDIE
Sam de Jong, EUA, fic., 2019, 88′

GUY PROPOSES TO HIS GIRLFRIEND ON A MOUNTAIN
Bernhard Wenger, Áustria, fic., 2019, 13′

WIJNWIJVEN
Esther Heerikhuisen, Holanda, anim., 2018, 3′

SEDER-MASOCHISM
Nina Paley, EUA, anim., 2018, 78′

LAVO
Sasha Svirsky, Rússia, anim., 2017, 2′

CATERPILLARPLASTY
David Barlow-Krelina, Canadá, anim., 2018, 5′

SLUG LIFE
Sophie Koko Gate, Reino Unido, anim., 2018, 7′

MAKE ME UP
Rachel Maclean, Reino Unido, exp., 2018, 85′

Anunciados os projectos seleccionados para o Fundo de Apoio ao Cinema e PLOT

Já são conhecidos os projectos seleccionados para o Fundo de Apoio ao Cinema, apoio à pós-produção de filmes portugueses, e para o PLOT – Professional Script Lab, laboratório de desenvolvimento de guiões portugueses e estrangeiros.

Com a sessão de pitching a acontecer no dia 4 de Maio (Culturgest, Sala Industry & Debates, 14h – 18h, entrada livre para o público geral), serão estes os projectos do Fundo de Apoio ao Cinema a concorrer a apoio financeiro para a pós-produção e finalização do seguintes filmes:

18
Rui Esperança, doc., curta, prod.: Fora de Campo Filmes

AVE RARA / RARE BIRD
Vasco Saltão, fic., curta, prod.: Terratreme Filmes

CARTA A ELBA / LETTER TO ELBA
Helder Faria, Flávio Ferreira, Alejandro Vásquez, Daniela Cajias, Carmen Tortosa, doc., curta, prod.: Fado Filmes

COLMEAL
Márcio Laranjeira, Sérgio Braz d’Almeida, fic., curta, prod.: Márcio Laranjeira, Sérgio Braz d’Almeida

MOÇO / DRIVING BY THE PEASANTS’ LAND
Bernardo Lopes, fic., curta, prod.: Fado Filmes, Promenade

O SOLDADO NOBRE / SOLDIER NOBRE
Jorge Vaz Gomes, doc., longa, doc., prod.: Kintop

RAPOSA / REYNARD
Leonor Noivo, doc., curta, prod.: Terratreme Filmes

SUSPENSÃO / POISE
Luís Soares, anim., curta, prod.: Filmes do Gajo

O júri será composto pelo músico David Santos/Noiserv (Portugal), a realizadora e consultora artística Fabianny Deschamps (Portugal, França), a programadora delegada do BFI London Film Festival Maria Delgado (Reino Unido, Espanha) e Weronika Czołnowska, responsável de indústria do New Horizons Film Festival (Polónia). Serão apoiados um máximo de quatro projectos, anunciados no dia 5 de Maio.

Na mesma sessão pública de dia 4 de Maio serão apresentados publicamente os projectos de longa metragem de ficção seleccionados para o PLOT – Professional Script Lab, promovido em parceria com a Squatter Factory, e que receberão mentoria na escrita dos respectivos guiões:

A KIND OF JULIA
Bruno Mello, fic., longa, Brasil, prod.: Nostro Film

ANA AND THE FUTURE
Xacio Baño, fic., longa, Espanha, prod.: Frida Films

DINOSAUR
Javier Ferreiro, fic., longa, Espanha, prod.: Amor y Lujo

HANNAH
Ian Capillé, fic., longa, Brasil, prod.: If You Hold a Stone

LUNA
Francisco Carvalho, fic., longa, Portugal, prod.: Uma Pedra no Sapato

THE GO-BETWEEN
Jeongeun Choi, fic., longa, Coreia do Sul, Reino Unido, prod.: n/a

THE SECRET OF A WANDERER
Miguel Clara Vasconcelos, fic., longa, Portugal, prod.: n/a

WHAT COMES NEXT
Alexandre Peralta, fic., longa, Brasil, prod.: Mayra Ometto

Os oitro projectos serão acompanhados em sessões de trabalho à porta fechada entre os dias 2 e 4 de Maio. Os mentores serão a produtora Eliane Ferreira (Muiraquitã Filmes, Brasil) e os realizadores Dominga Sotomayor (Chile),Fernando Eimbcke (México) e Thomas Matthews (EUA).

Resta mencionar as já habituais Lisbon Screenings, promovidas em parceria com a Portugal Film – Agência Internacional de Cinema Português, uma actividade à porta fechada que decorre entre os dias 3 e 5 de Maio e que pretende dar visibilidade ao cinema português, concentrando no mesmo lugar filmes, produtores, realizadores e decisores internacionais. Serão exibidos 14 filmes no total (oito longas e seis curtas), oito dos quais por estrear e à procura de estreia mundial e seis à procura de estreia internacional. Cerca de 30 programadores internacionais e outros profissionais de indústria marcarão presença nas Lisbon Screenings deste ano.

Faz swipe right ao IndieLisboa no Tinder e habilita-te a ganhar um bilhete duplo no passatempo IndieCrush

Depois da criação de um perfil Spotify do festival com todas as músicas da secção IndieMusic, o IndieLisboa continua a alargar a sua presença online com um perfil no Tinder e esta novidade vem associada a um passatempo especial: o IndieCrush.

Utilizadores são convidados a procurar pelo IndieLisboa na aplicação e fazerem swipe right para conseguirem fazer um match com o festival. De seguida, é só esperar que o sonho se concretize e que recebam um dos 10 bilhetes duplos que estamos a oferecer em cada campanha. A sessão será escolhida pelo festival de acordo com os gostos e interesses da pessoa.

A primeira campanha IndieCrush acontece de 22 a 29 de Abril e a segunda de 30 de Abril a 5 de Maio.

Lê o regulamento para ficar a conhecer todas as regras do passatempo.

Nova aplicação já disponível com toda a programação IndieJúnior!

Já é possível descarregar a aplicação oficinal do IndieLisboa 2019 que inclui todos os filmes, sessões e oficinas IndieJúnior que não pode perder! Está disponível para iOS e Android e é totalmente gratuita.

Nada é mais fácil aceder do que seu próprio telemóvel. Nesta aplicação, pode ver o programa completo de filmes deste ano, consultar a grelha de sessões, ler as sinopses dos filmes, ver os trailers todos que há para ver, marcar na agenda as actividades paralelas que mais lhe interessam (festas IndiebyNight, oficinas IndieJúnior e conversas e debates LisbonTalks) e até criar o vosso próprio calendário.

Leve o programa consigo onde quer que vá e fique a conhecer melhor tudo o que o IndieLisboa tem para oferecer.

O IndieLisboa decorre de 2 a 12 de Maio. Bilhetes já à venda no site da Ticketline. Dia 23 de Abril abrem as bilheteiras físicas do festival.

Programação IndieJúnior revelada e bilhetes já à venda na Ticketline

Já é possível apanhar os jornais oficiais IndieLisboa espalhados pela cidade tal como consultar o calendário de sessões deste ano e ver mais informações sobre todos os filmes coloridos da secção!

Para além disso, também pode ler a revista IndieJúnior com toda a informação disponível.

E não é tudo! Já podem descarregar a aplicação oficial IndieLisboa para iPhone e Android, consultar a programação e fazer o vosso próprio calendário.

Bilhetes já podem ser comprados para todas as sessões no site da Ticketline. No dia 23 de Abril abrem as bilheteiras físicas do festival, onde podem ser comprados bilhetes presencialmente.

Nova aplicação IndieLisboa já disponível para descarregar

Já é possível descarregar a aplicação oficinal do IndieLisboa 2019. Está disponível para iOS e Android e é totalmente gratuita.

Nada é mais fácil aceder do que seu próprio telemóvel. Nesta aplicação, pode ver o programa completo de filmes deste ano, consultar a grelha de sessões, ler as sinopses dos filmes, ver os trailers todos que há para ver, marcar na agenda as actividades paralelas que mais lhe interessam (festas IndiebyNight, oficinas IndieJúnior e conversas e debates LisbonTalks) e até criar o vosso próprio calendário.

Leve o programa consigo onde quer que vá e fique a conhecer melhor tudo o que o IndieLisboa tem para oferecer.

O IndieLisboa decorre de 2 a 12 de Maio. Bilhetes já à venda no site da Ticketline. Dia 23 de Abril abrem as bilheteiras físicas do festival.

Programação completa revelada e bilhetes já à venda na Ticketline

Já é possível apanhar os jornais oficiais IndieLisboa espalhados pela cidade tal como consultar o calendário de sessões deste ano e ver mais informações sobre todos os filmes em todas as suas respectivas secções no nosso site.

E não é tudo! Já podem descarregar a aplicação oficial IndieLisboa para iPhone e Android, consultar a programação e fazer o vosso próprio calendário.

Bilhetes já podem ser comprados para todas as sessões no site da Ticketline. No dia 23 de Abril abrem as bilheteiras físicas do festival, onde podem ser comprados bilhetes presencialmente.

Produção portuguesa mais uma vez em destaque na Competição Nacional

É importante debruçarmo-nos sobre os 24 filmes da competição nacional do IndieLisboa 2019, uma selecção que reforça o papel cada vez mais importante da produção nacional no festival, esta que é uma das áreas que mais espectadores tem trazido às salas do festival

Foi o grande vencedor do principal prémio do programa First Look no Festival de Locarno para obras em fase de pós-produção e é o único filme nacional seleccionado para o Festival Cinéma du Réel, Campo, de Tiago Hespanha, é um filme-ensaio na maior base militar da Europa, que reflecte sobre o físico e humano, o transcendente e mundano. Felipe Bragança e Catarina Wallenstein buscam em Tragam-me a Cabeça de Carmen M. uma representação história do Brasil. Ana, a personagem principal, mergulha no actual pesadelo político brasileiro, enquanto se prepara para encarnar o papel da fantástica luso-brasileira Carmen Miranda. Um filme sobre a criação artística de um país a braços com uma constante busca pela paz social. Depois de Quatro Horas Descalço, Antero e Nyo Vweta Nafta, é com Alva que Ico Costa regressa ao IndieLisboa. A primeira longa metragem do realizador visita a história de Henrique, um homem que após cometer um homicídio, se refugia na floresta. Rodado a 16mm, num estilo progressivamente imersivo, a obra transporta-nos para esse espaço de solidão, questionando-nos sobre o que realmente move o protagonista. Regresso também para Catarina Ruivo com A Minha Avó Trelotótó. Um filme sobre a ausência, juntando tempos e registos (vídeos, cartas, fotografias) numa homenagem tocante à memória da sua avó. Baseado na peça homónima de Tiago Rodrigues, Tristeza e Alegria na Vida das Girafas acompanha a aventura de uma menina e o seu urso de peluche suicida por uma Lisboa onde a crise espreita a cada encontro. Realizado por Tiago Guedes (Coro dos Amantes, IndieLisboa 2014), esta é uma comédia doce e triste que conta com os desempenhos de Miguel Borges, Tonan Quito, Maria Abreu, Gonçalo Waddington e Miguel Guilherme. Em Mar, Margarida Gil resume a memória da epopeia marítima portuguesa, a polaridade Ocidente/Oriente e o embate com o actual drama dos refugiados. O filme conta com as interpretações de Maria de Medeiros, Pedro Cabrita Reis, Catarina Wallenstein, Nuno Lopes e Augusto Amado. Já Sacavém, de Júlio Alves, é uma viagem pelo cinema de Pedro Costa. O documentário, em estreia mundial no IndieLisboa, inclui uma revisão dos seus filmes nas palavras do próprio, desde Casa de Lava até às suas obras mais recentes

Nas curtas, palavra especial para as estreias dos filmes de Susana Sousa Dias (Fordlândia Malaise), Catarina Mourão (O Mar Enrola na Areia), Pedro Cabeleira (Filomena) e Jorge Jácome (Past Perfect).

† Estreia Mundial

PROGRAMA COMPLETO

Longas metragens

Alva
Ico Costa, Portugal/França/Argentina, fic., 2019, 98’

Campo (na imagem)
Tiago Hespanha, Portugal, doc., 2019, 100’

Mar/Sea†
Margarida Gil, Portugal, fic., 2018, 103’

A Minha Avó Trelotótó†
Catarina Ruivo, Portugal, fic./doc., 2018, 178’

Sacavém†
Júlio Alves, Portugal, doc., 2019, 65’

Tragam-me a Cabeça de Carmen M./Bring Me The Head of Carmen M.
Felipe Bragança, Catarina Wallenstein, Brasil/Portugal, fic., 2019, 60’

Tristeza e Alegria na Vida das Girafas/Sadness and Joy in the Life of Giraffes
Tiago Guedes, Portugal, fic., 2019, 109’

Curtas metragens

A Casa, a Verdadeira e a Seguinte, Ainda Está por Fazer/The House Is Yet To Be Built†
Sílvia das Fadas, EUA/Áustria/Portugal, doc./exp., 2018, 35’

Arriaga†
Welket Bungué, Portugal, fic., 2019, 24’

Bela Mandil
Helena Estrela, Portugal, fic., 2018, 16’

Em Caso de Fogo†
Tomás Paula Marques, Portugal, fic., 2019, 23’

Espectros da Terra†
Clara Pais, Daniel Fawcett, Portugal/ Reino Unido, exp./fic., 2018, 4’

Estudos de Muybridge e Etc…/Studies of Muybridge and Etc…†
Júlio F. R. Costa, Portugal, anim./exp. 2018, 5’

Filomena
Pedro Cabeleira, Portugal, fic., 2019, 15’

Fordlândia Malaise
Susana de Sousa Dias, Portugal, doc., 2019, 35’

Grbavica
Manel Raga Raga, Portugal/Espanha/Bósnia- Herzegovina, fic./doc., 2018, 20’

Heatstroke (Insolação)/Heatstroke†
Edgar Morais, Portugal/EUA, fic./exp., 2019, 8’

The Hood†
Patricia Vidal Delgado, Portugal/EUA, fic., 2018, 10’

Os Inúteis/The Useless†
Rui Esperança, Portugal, fic., 2019, 21’

Invisível Herói/Invisible Hero†
Cristèle Alves Meira, Portugal/França, fic., 2019, 27’

O Mar Enrola na Areia
Catarina Mourão, Portugal, exp., 2019, 16’

Memória e Dicionário/Memory and Dictionary†
Paulo Lima, Portugal, doc., 2019, 50’

Past Perfect
Jorge Jácome, Portugal, fic., 2019, 23’

Poder Fantasma†
Afonso Mota, Portugal, fic., 2019, 23’

Filmes de Júlio Alves e Vasco Bação finalizam a programação do IndieLisboa

Hoje juntamos duas surpresas à programação do IndieLisboa. Em estreia mundial serão apresentados, Sacavém, de Júlio Alves, que revisita alguns dos filmes de Pedro Costa através dos seus objectos, e o documentário sobre a editora discográfica Ama Romanta – uma utopia que fazia discos, de Vasco Bação. Os filmes vão ser exibidos no festival lisboeta que está de regresso entre 2 e 12 de Maio.

Sacavém, de Júlio Alves, é uma viagem pelo cinema de Pedro Costa. O documentário, em estreia mundial no IndieLisboa, inclui uma revisão dos seus filmes nas palavras do próprio, desde Casa de Lava até às suas obras mais recentes. É o regresso de Júlio Alves à competição nacional do IndieLisboa depois de aqui ter mostrado o filme A Casa (IndieLisboa 2012). Sacavém junta-se à lista de filmes da competição nacional do IndieLisboa já apresentada.

A história de Ama Romanta – uma utopia que fazia discos ultrapassa a mera documentação da música mais alternativa que se fazia na década de 80 em Portugal. Casa para as primeiras obras de projectos como Pop Dell’Arte, Mão Morta, Telectu, Sei Miguel, Santa Maria Gasolina em teu Ventre ou Mler Ife Dada, a editora fundada por João Peste sumariza a vontade de uma geração a lutar contra a censura camuflada de rádios e editoras. Realizado por Vasco Bação, este documentário narra a história de resistência cultural de uma editora independente, através do seu catálogo e da apresentação de materiais inéditos que testemunham a singular explosão criativa daqueles anos em que esteve activa.

Festa de Antecipação do IndieLisboa convida para o Casório entre Norberto Lobo e prétu AKA Chullage

O IndieLisboa está quase a começar e é momento para celebrar os onze dias de festival que se aproximam. Depois de em 2018 ter contado com a então promessa Conan Osiris, a festa de Antecipação do IndieLisboa 2019 convida o Casório para um concerto com dois nomes consolidados no panorama musical português: Norberto Lobo e prétu AKA Chullage.

No próximo dia 24 de Abril, nas Carpintarias de São Lázaro, o IndieLisboa junta-se ao Casório Jameson Caskmates & Musa. Neste encontro unem-se os talentos de um dos mais interessantes guitarristas da actualidade e uma das mais respeitadas vozes do hip hop nacional. Uma noite em que a música dá o nó e faz nascer uma experiência irrepetível através da união entre da família rap e da família folk.

Considerado como uma das mais singulares figuras da música nacional da actualidade, parece não haver limites para o território que a música de Norberto Lobo consegue trilhar. Artista independente, empírico e inquieto, lançou, a solo, sete dos mais aclamados discos da música portuguesa dos últimos anos. Estrela, lançado na Primavera de 2018, volta a oferecer-nos uma entrada para a inquietude estética e a linguagem musical que tem vindo a desenvolver. Num dos seus mais recentes projectos colaborativos juntou-se a Marco Franco e Bruno Pernadas para criar Montanhas Azuis, colhendo, novamente, um coro de elogios de crítica e público.

Conhecido pela consciência social e política, prétu AKA Chullage é um dos mais fortes nomes do hip hop nacional. Autor de hinos como “Rhymeshit Que Abala” e “National Ghettographik”, o seu último álbum Rapressão remonta a 2012. O seu carisma, palavras certeiras e cortantes e canções de protesto e de urgência fazem dele um dos maiores e mais importantes rappers portugueses em actividade.

O padrinho deste casamento certeiro será Rui Miguel Abreu, que tomará conta da pista de dança depois dos concertos. Escritor, colecionador e crítico de música, é um dos maiores conhecedores e divulgadores de rap e hip hop em Portugal. Esteve na origem de programas como a “Nação Hip-Hop” e “Ginga Beat” e, actualmente, dirige o programa da Antena 3 “Rimas e Batidas” e o site com o mesmo nome.

Os bilhetes para a festa que antecipa o arranque do Festival Internacional de Cinema de Lisboa, podem ser adquiridos na Ticketline e no dia do evento no local por seis euros. As portas abrem às 22h00, as actuações começam às 22h30.

Comprar bilhetes

IndieJúnior e LU.CA promovem ciclo infantil sobre a liberdade

Ver para não esquecer, é este o mote para o ciclo programático que o IndieJúnior e o LU.CA – Teatro Luís de Camões promovem entre os dias 24 e 28 de Abril. Destinada a escolas e famílias, esta actividade integrará sessões de cinema e oficinas que pretendem abrir espaço à reflexão sobre o que significa ser livre nos dias de hoje, celebrando os 45 anos da Revolução do 25 de Abril.

Oficinas para escolas: 24 e 26 de Abril, 10h30 e 14h30
Preços de oficinas para escolas: €3 por aluno/ €1 para alunos carenciados

Fim de semana Sessões para Famílias (exibição de três curtas metragens): 27 e 28 de Abril, 16h30. Em paralelo às sessões de cinema, realiza-se no entrepiso do teatro uma oficina de criação de imagens em movimento, inspirada pelos diferentes conceitos de liberdade.
Preços de sessões para famílias: €3
Classificação Etária: Programa recomendado para crianças a partir dos 8 anos

Siga o evento Facebook para não perder as novidades e compre já os seus bilhetes aqui.

Programa de Cinema

O Cravo da Liberdade
Crianças de 11 a 13 anos da Escola das Taipas sob orientação de Abi Feijó, Pedro Serrazina, Regina Pessoa, Portugal, 1996, 4’, animação

Sinopse: Filme de animação evocativo do 25 de Abril, realizado pelos alunos da Escola EB 2.3 de Caldas das Taipas.

Amanhã
Solveig Norlund, Portugal, 2000, 12’, ficção

Sinopse: Nuno, um rapaz de 9 anos, foge da sua casa na noite de 24 de abril de 1974. Esconde-se num edifício abandonado. As pessoas haviam corrido pelas escadas e partido. As ruas estão repletas de gente, tanques e soldados. É o 25 de Abril. Terá sido a sua mãe a provocar uma revolução só para o encontrar?

 

O Clube das Crianças Feias
Jonathan Elbers, Holanda, 2012, 28’, ficção

Sinopse: O Clube das Crianças Feias conta a história do presidente Isimo, que decide capturar todas as crianças feias. Paul, de 11 anos de idade, é um menino inseguro com orelhas grandes.

Oficinas para Escolas

Imagens Livres, por Cláudia Alves e Maria Remédio

Oficina de criação de imagens em movimento, inspirada nos diferentes conceitos de liberdade, coordenada pelas realizadoras Cláudia Alves e Maria Remédio.

Sinopse: O que é ser livre? Onde sentimos mais a nossa liberdade? Como é que a sonhamos? A liberdade é algo muito precioso que transportamos em nós no dia-a-dia, nos nossos passos, nas nossas escolhas e com os que estão à nossa volta.

A oficina parte da leitura de um excerto do conto O Tesouro de Manuel António Pina e inclui ainda a mostra de um dos filmes do programa de cinema: Amanhã, de Solveig Norlund.

€3 por aluno/ €1 para alunos carenciados

Informações e reservas para escolas:
Rosa Ramos
(+351) 919102716
escolas@lucateatroluisdecamoes.pt
Contactar de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00.

Mais informações em: https://lucateatroluisdecamoes.pt

 

Momentos únicos no IndieJúnior para além das sessões

Não é por qualquer razão que dizemos que o IndieJúnior é a secção mais divertida do festival. Para além dos filmes maravilhosos que vamos ter nesta edição, provenientes dos quatro cantos do mundo, existe uma grande quantidade de sessões especiais, actividades e acontecimentos únicos que terão lugar exclusivamente durante o festival e nos quais tanto crianças como famílias vão passar momentos inesquecíveis.

No que toca a sessões especiais, a 4 de Maio, pelas 16h00 no Grande Auditório da Culturgest, temos o Mundo Animado – Cine-concerto com a Casa da Música, onde três músicos residentes do Serviço Educativo da Casa da Música – António Serginho, Óscar Rodrigues e Pedro Cardoso (Peixe) – dão música a dois filmes de Charlie Chaplin e Buster Keaton ao vivo e em cima do palco. Um momento de criatividade e de demonstração de talento que dificilmente se repetirá noutra altura.

A Polónia é uma Animação! (5 de Maio, 16h00, Grande Auditório da Culturgest e 12 de Maio, 11h30, Cinema Ideal) é uma sessão especial onde são exibidas várias curtas metragens de animação realizadas na Polónia dos anos 60. Uma autêntica viagem no tempo e uma oportunidade rara de ver filmes cuja originalidade e inventividade é inspiradora.

Leia mais sobre as sessões especiais do IndieJúnior aqui.

Para além destes momentos, estão também já agendadas várias actividades e oficinas únicas para apelar pela criatividade do público mais jovem do IndieLisboa. No dia 11 de Maio, pelas 16h00 no Jardim da Biblioteca Palácio Galveias, acontece um magnífico Piquenique na Relva! onde crianças, jovens e famílias poderão passar uma tarde a brincar, ouvir música e realizar muitas actividades relacionadas com a programação do IndieJúnior.

Esta tarde inclui oficinas de modelagem de barro (orientada pelos alunos de cerâmica da Escola Artística António Arroio), oficinas de criação de papagaios de papel (orientada pela Casa Nic e Inês), um espaço de leitura e música ao vivo com o Astrus Duo, composto pelo saxofonista Manuel Teles e pelo percussionista Paulo Amendoeira (Orquestra Metropolitana de Lisboa). Melhor do que isto só mesmo o facto do piquenique acontecer logo a seguir a uma sessão de curtas com locução ao vivo – Algures entre o Céu e a Terra, na Culturgest às 15h. Tragam a manta e o cesto com comidas!

Em Caras e caretas! (4 de Maio às 11h00 e 12 de Maio às 17h00 na sala de oficinas do Jardim da Biblioteca Palácio Galveias), pais e filhos com mais de 3 anos podem fazer um livro muito especial (mais parecido com um brinquedo) que vai dar vida a personagens que não param de fazer caretas estranhas.

Em PLIM! Fez-se um filme (5 de Maio às 15h00 e 12 de Maio às 15h00, sala de Oficinas do Jardim da Biblioteca Palácio Galveias), é criado um mini filme de animação a partir de um livrinho com 4 imagens. Como? Só indo à oficina é que saberão!

Na oficina Som, vamos ao cinema? (5 de Maio, 11h00, Cinema São Jorge Sala 2), meninas e meninos dos 6 aos 10 anos  constroem os sons de um filme usando as suas vozes, corpos e os objectos que tenham por casa. Já em Levar o som ao cinema (10 – 15 anos/5 de Maio, 16h30, Cinema São Jorge Sala 2), o som também é construído tendo como base o filme O Carro Bebé, uma animação polaca dos anos 60.

Em Sair da caixa! (11 de Maio, 11h00, Cinema São Jorge Sala 2), pais e filhos com mais de 8 anos são convidados a explorar a teatralidade dos seus movimentos e dos seus corpos para explorar novas formas de expressão que nunca antes experimentaram.

Por fim, a Biblioteca Indie (12 de Maio, 10h30, Cinema Ideal) está de volta e é mais uma vez o local ideal para famílias e crianças com mais de 5 anos lerem histórias, desenharem personagens e criarem livros.

Querem ler mais sobre todas as actividades, saber preços e mais detalhes? Passem por esta página e marquem as datas nas vossas agendas!

 

Descobre os filmes Indiejúnior deste ano!

Já foi divulgada a lista completa de filmes divertidos que compõem a programação IndieJúnior deste ano. Há filmes de todo o tipo, para todos os gostos e para todas as idades!

As sessões e horários serão divulgados a 18 de Abril, dia em que abrem as vendas de bilhetes online. A 23 de Abril abrirá a bilheteira central da Culturgest.

Inscrições para as sessões de escolas continuam abertas! Saiba mais aqui.

Aproveite os vouchers early bird e poupe nos seus bilhetes IndieLisboa. Descubra toda a informação aqui.

FILMES INDIEJÚNIOR 2019

Curtas metragens

2nd Class
Jimmy Olsson, Suécia, fic., 2018, 14′

Amimaginaire
Robin Barriere, França, anim./fic., 2018, 6′

Bamboule/Butterboo
Emilie Pigeard, França/Bélgica, anim., 2018, 9′

Billie
Maki Yoshikura, Reino Unido, anim., 2018, 4′

Cat Lake City
Antje Heyn, Alemanha, anim., 2019, 7′

Drachenhoehle/Dragon’s Nest
Lynn Gerlach, Suíça, anim., 2018, 7′

Flerdermaus/Bat
Julia Ocker, Alemanha, anim., 2018, 4′

Gröna Grodan/The Tale of the Tiny Frog
Felicia Bergström, Alemanha, anim., 2018, 4′

Há Dias Assim/Days Like This
Inês Delicioso, Reino Unido/Portugal, anim., 2018, 4’

Hors piste
Léo Brunel, Loris Cavalier, Camille Jalabert, Oscar Mallet, França, anim., 2018, 6′

Il s’est passé quelque chose
Anne Larricq, França, anim., 2018, 8′

Inglitrompet/Angel’s Trumpet
Martinus Klemet, Estónia, anim., 2019, 2′

La Jupe d’Adam/Adam’s Skirt
Clément Trehin Lalanne, França, fic., 2018, 11′

Le Refuge de l’écureuil/Home Sweet Home
Chaitane Conversat, França/Suíça, anim., 2018, 13′

Die Lupe
Nazgol Emami, Alemanha, anim./fic., 2017, 10′

Mahalia Melts in the Rain
Emilie Mannering, Carmine Pierre-Dufour, Canadá, fic., 2018, 11′

Miam Miam/Yum Yum
Mathilde Pepinster, Bélgica, anim., 2018, 2′

Miles Away
Barbara Brunner, Suíça, anim., 2018, 4′

Nest
Sonja Rohleder, Alemanha, anim., 2019, 4′

Nuit chérie/Sweat Night
Lia Bertels, Bélgica, anim., 2019, 14′

L’oiseau fute/The Clever Bird
Gaëtan Borde, França, anim., 2018, 3′

Pappa/Dad
Atle Blakseth, Einar Dunsæd, Noruega, anim., 2019, 8′

Pearfall
Leonid Shmelkov, Estónia, anim., 2017, 3′

La plongeuse/The DiverIulia
Voitova, França, anim., 2018, 4′

Pouštět draka/The Kite
Martin Smatana, República Checa/ Eslováquia/Polónia, anim., 2019, 13′

Pužić slikar/Snail the Painter
Manuela Vladić-Maštruko, Croácia, anim., 2018, 8′

Récit de soi/Oneself Story
Géraldine Charpentier, Bélgica, anim./doc., 2018, 5′

Skoldiscot/Slowdance
Christian Zetterberg, Suécia, fic., 2018, 6′

The Swimming Lesson
Tatyana Okruzhnova, Rússia, anim., 2017, 3′

Sykkelfugl/Bike Bird
Kari Klyve-Skaug, Odveig Klyve, Noruega, fic., 2018, 15′

Ted
Tada Kongjonrak, EUA, anim., 2017, 3′

Things You Can Do With Extendable Arms
Luca Paulli, Reino Unido/Itália, anim., 2018, 2′

Turbopera
Antoine Marchand, Benoit de Geyer d’Orth, Fabien Meyran, Paul-Eugéne Dannaud, França, anim., 2018, 2’

Die Vogelhochzeit/The Bird Wedding
Jana Geisler, Alemanha, anim., 2017, 7’

O Último Dia de Outono/Le dernier jour d’automne
Marjolaine Perreten, Suiça, Bélgica, França, anim., 2019, 7

Principe Ki-Ki-Do: A Toupeira Mineira/Prince Ki-Ki-Do: Mole, the Miner
Grega Mastnak, Eslovénia, anim., 2018, 5‘

Principe Ki-Ki-Do: Superdo/Prince Ki-Ki-Do: Superdo
Grega Mastnak, Eslovénia, anim., 2018, 5‘

Um Dia Nublado/Cloudy
Zuzana Cupova, Filip Diviak, República Checa, anim., 2018, 5’

A Polónia é uma animação!

Maluch/O Carro Bebé
Lucjan Dembińsk, Polónia, anim., 1965, 8’

Niespodzianka/A Surpresa
Teresa Badzian, Polónia, anim., 1965, 11’

Sombrero
Jadwiga Kędzierzawska, Polónia, anim., 1967, 10’

Piesek w kratkę/O Cão aos Quadrados
Zofia Ołdak, Polónia, anim., 1968, 8’

Gapiszon w cyrku/O Gaspar vai ao Circo
Jerzy Kotowski, Polónia, anim., 1968, 9’

Kundelek/O Pequeno Rafeiro
Lidia Hornicka, Polónia, anim., 1969, 6