Inscrições de filmes para 2019

É tempo de começar a pensar num novo ciclo: as inscrições para o IndieLisboa 2019 podem ser feitas já a partir do dia 17 de Julho. O comité de programação aguarda os filmes, que poderão ser versões de trabalho ou obras finalizadas, com muita expectativa. Recebemos produções recentes (em 2018 ou a terminar em 2019), que não tenham sido exibidas publicamente em Portugal. O envio pode ser feito até dia 31 de Dezembro e o regulamento e o formulário de inscrições estão disponíveis AQUI.

O festival empenha-se na missão de mostrar o melhor e mais recente cinema independente de todo o mundo. A sua programação assenta em diversas secções: Competição Internacional, Competição Nacional, Silvestre, Novíssimos, Herói Independente, IndieJúnior, IndieMusic, Director’s Cut, Boca do Inferno e Sessões Especiais. O histórico da programação do festival, para quem deseje ficar a saber mais, está acessível no site.

As secções competitivas são as seguintes: Competição Internacional, Competição Nacional (curtas e longas metragens portuguesas), Silvestre, Novíssimos (curtas metragens de novos cineastas portugueses), IndieJúnior (curtas e longas metragens para o público infanto-juvenil) e IndieMusic. O prémio do público é transversal à maioria das secções.

Saltando de cidade em cidade

O verão no IndieLisboa é passado a preparar novos projectos de programação, o próximo festival, e numa intensa colaboração com instituições parceiras que levam alguns dos filmes premiados e exibidos no ultimo IndieLisboa a diferentes públicos em todo o país. Acarinhamos o trabalho destes parceiros, muitos deles cineclubes, que trabalham activamente para aproximar o cinema e as pessoas, e continuaremos a reforçar estas ligações. São várias as cidades que acolhem programação para todas as idades – aqui ficam os locais e datas para quem esteja por perto.

Seixal

15/05 – Sollers Point
22/05 – Infância, Adolescência, Juventude
29/05 – Sessão de curtas metragens premiadas (Matria; Tremors; Rabbit’s Blood; Waste No.5 The Raft of the Medusa; Solar Walk; Stay Ups)
12/06 – Baronesa
19/06 – Matangi/Maya/MIA

Faro

15/05
10h30 – Sessão IndieJúnior (+ 3 anos)
19h00 – Lembro Mais dos Corvos
21h30 – Baronesa

Vila Franca de Xira – Museu Neo-Realismo

1/06 – Baronesa
2/06 – O Processo
3/06 – Sollers Point

Joane

7/06 Baronesa

TAGV

9/06 (11h00) – IndieJúnior – Sessão Famílias
17/07 (21h30) – O Processo
18/07 (18h30) – Lembro Mais dos Corvos
18/07 (21h30) – Baronesa

Viseu – Shortcutz

22/06 – Sessão de curtas metragens premiadas (Matria; Tremors; Rabbit’s Blood; Solar Walk; Stay Ups)
6/07 – Sessão IndieJúnior (+ 6 anos)

Loulé (Festival MED)

24/06 – Sessão de curtas metragens premiadas (Matria; Tremors; Rabbit’s Blood; Waste No.5 The Raft of the Medusa; Solar Walk; Stay Ups)
25/06 – Baronesa

Montemor-o-Novo

28/06 – Sessão de curtas metragens premiadas (Solar Walk, Braguino, Stay Ups)

ANF Lisboa

29/06 – Baronesa (19h00) e O Processo (21h00)
30/06 – Sessão IndieJúnior +3 anos (11h00) e Sessão IndieJúnior (+ 6 anos) (15h00) e Sessão famílias (17h00)

ANF Porto

13/07 – Baronesa (19h00) e O Processo (21h00)
14/07 – Sessão IndieJúnior +3 anos (11h00), Sessão IndieJúnior (+ 6 anos) (15h00) e Sessão famílias (17h00)

Madeira – MUDAS

13/07
19h30 – Sessão de curtas metragens premiadas (Matria; Tremors; Rabbit’s Blood; Waste No.5 The Raft of the Medusa; Solar Walk; Stay Ups)
21h00 – Infância, Adolescência, Juventude
14/07- Sollers Point (19h30) e Baronesa (21h45)
15/07 – Matangi/Maya/M.I.A (19h) e Lembro Mais dos Corvos (21h30)

 

Cinema Português na Cinemateca Paixão em Macau

Pelo terceiro ano consecutivo, O IndieLisboa e a Portugal Film, a convite da Delegação de Macau da Fundação Oriente e da Casa de Portugal em Macau, com o apoio institucional do Consulado Geral de Portugal em Macau e Hong Kong, do Instituto Português do Oriente e da XCESSU Ltd., trazem a Macau uma selecção de filmes portugueses que marcaram o último ano no circuito internacional. Desta vez, o programa abre na quarta-feira, dia 27, com o filme Amor Amor, de Jorge Cramez, uma história de amigos e de promessas de passagem de ano. Este filme, que estreou no IndieLisboa 2017, onde esteve nas competições nacional e internacional, é a segunda longa metragem do realizador.

No segundo dia, quinta-feira 28, a mostra apresenta o documentário de Susana de Sousa Dias, Luz Obscura, que parte de fotografias da polícia política portuguesa para retratar o modo como a ditadura operava na intimidade familiar. O filme, que tem feito uma excelente carreira internacional é um documento fundamental para reflectir sobre os aspectos mais obscuros do Estado Novo.

Este ano a mostra termina na sexta-feira, dia 29, com uma sessão de curtas metragens com quatro dos filmes de maior sucesso no último ano: Limoeiro, uma animação de Joana Silva realizada em contexto escolar na Royal College of Art de Londres; O Homem de Trás-os-Montes, de Miguel Moraes Cabral, uma ficção que parte do conhecido Guia de Portugal de Raul Proença, uma edição histórica, conhecida pela qualidade literária das descrições do país; Flores, de Jorge Jácome, um dos filmes portugueses que mais prémios arrecadou no último ano em festivais de cinema, é uma ficção que imagina um cenário de crise natural nos Açores provocada por uma incontrolável praga de hortênsias; a sessão termina com Os Humores Artificiais, de Gabriel Abrantes, curta que estreou no festival de cinema de Berlim no ano passado, onde ganhou uma nomeação para os European Film Awards, conta a história de uma menina indígena do Mato Grosso no Brasil que se apaixona por um robô. Margarida Moz, programadora do IndieLisboa, acompanhará as sessões.