Jem Cohen

jem-cohen-destaque

No 14.º IndieLisboa, homenageamos e teremos presente no festival um dos cineastas mais prolíficos do cinema contemporâneo e debruçamo-nos sobre a sua vasta e impressionante carreira e filmografia. Jem Cohen, realizador e artista multidisciplinar, esteve por trás de curtas metragens, documentários, filmes de ficção, instalações e exposições de fotografia e alguns dos seus filmes fazem parte da colecção do MoMA e do Whitney Museum de Nova Iorque.

Apesar de apenas ter recebido uma bolsa pelo governo americano desde 2004, Jem Cohen realizou mais de 70 filmes ao longo da sua carreira e o seu espírito independente sente-se muito na sua obra. Os seus filmes são montados de forma intuitiva e são trabalhos que evocam outros tempos, espaços e os seus fantasmas, recorrendo muitas vezes a formatos pouco recorrentes como Super 8 e 16 mm. Depois de Smells Like Teen Spirit e Museum Hours terem feito parte da programação do IndieLisboa em 2008 e 2013, exibimos, este ano, 13 filmes de Cohen.

O jornal The Guardian descreveu o seu filme Counting, que faz parte da programação dedicada ao realizador este ano, como sendo  “um daqueles raros filmes que te fazem ver o mundo de uma forma diferente” e assim se pode também falar de toda a sua obra.

Programação
Lost Book Found (37 min, 1996)
Lucky Three (11 min, 1997)
Instrument (115 min, 1999)
Benjamin Smoke (73 min, 2000)
Little Flags (6 min, 2000)
Chain (99 min, 2004)
NYC Weights and Measures (5 min, 2005)
Long for the City (9 min, 2008)
Night Scene New York (9 min, 2009)
Museum Hours (107 min, 2012)
Counting (111 min, 2015)
World Without End (No Reported Incidents) (57 min, 2016)
Crossing Paths with Luce Vigo (12 min, 2016)
Nation (10 min, 2017)

O realizador estará presente em Lisboa durante o festival para apresentar as sessões dos seus filmes.

Paul Vecchiali

vecchiali-destaque-grande

O IndieLisboa e a Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema apresentam a primeira retrospectiva de Paul Vecchiali em Portugal. O realizador francês é homenageado nesta 14.ª edição do IndieLisboa, juntando-se a Jem Cohen na secção Herói Independente. A obra do cineasta será revista através de uma selecção de 17 filmes. Aos 86 anos, Vecchiali acumula mais de cinco décadas de trabalho e de 50 filmes. No currículo do cineasta francês destaque ainda para a colaboração com a seminal revista Cahiers du Cinéma e o papel enquanto produtor nos filmes iniciais de Jean Eustache. Vecchiali sempre se considerou um provocador, conseguindo com a sua linguagem experimental e autobiográfica trazer novas leituras e abordagens a temas sensíveis como a sexualidade, SIDA, pena de morte e religião.

Serge Bozon chamou à célebre Diagonale, produtora nascida do coração profundamente cinéfilo de Vecchiali, a última grande escola de cinema depois da nouvelle vague. Fundada por Vecchiali em 1976, além dos filmes do cineasta, a Diagonale deu origem a obras de Marie-Claude Treilhou, Jean-Claude Guiguet e Jean-Claude Biette, deixando a sua marca na história do cinema.

Programação
Les Roses de la Vie (20 min, 1962)
Le Récit de Rebecca (20 min, 1963)
Les Ruses du Diable (105 min, 1965)
Les Premières Vacances (26 min, 1967)
L’Étrangleur (93 min, 1970)
Femmes Femmes (120 min, 1974)
Change Pas de Main (85 min, 1975)
La Machine (100 min, 1977)
Maladie (11 min, 1978)
Corps à Cœurs(126 min, 1979)
En Haut des Marches (92 min, 1980)
Rosa la Rose, fille publique (92 min, 1985)
Once More (87 min, 1987)
À vot’bon couer (95 min, 2004)
Les gens d’en bas (103 min, 2010)
C’est l’Amour (97 min, 2015)
Le Cancre (116 min, 2015)

O realizador, argumentista, montador, produtor e actor estará presente em Lisboa durante o festival para apresentar as sessões dos seus filmes, na Cinemateca.

O IndieLisboa decorre de 3 a 14 de Maio. Os bilhetes estarão à venda a partir de 19 de Abril.