Fundo de Apoio ao Cinema 2018

O Fundo de Apoio ao Cinema regressa em 2018, e continua com a sua função complementar de dar suporte à pós-produção de filmes de autores portugueses, ou estrangeiros com residência permanente em Portugal.

Juntam-se à iniciativa da IndieLisboa os parceiros habituais: a Fundação GDA, a Universidade Lusófona (ULHT), a Digital Mix Música e Imagem, e a Walla Collective.

O Fundo de Apoio ao Cinema acontece nos dias 28 e 29 de Abril, na Biblioteca Palácio Galveias.

Foram seleccionados oito projectos que vão ser apresentados perante um júri internacional composto por Joana Barra Vaz (realizadora / músico), Peter Taylor (Director do Berwick Film & Media Arts Festival, Reino Unido) e, Victor Paz Morandeira (Crítico de Cinema e Programador do CGAI – Filmoteca de Galicia, cinemateca regional da Galícia, Espanha). Os realizadores e produtores irão fazer um pitching de apresentação de projecto. A decisão final será conhecida no dia seguinte.

Projectos seleccionados

A Casa, de Madalena Fragoso e Margarida Meneses
A Dança do Cipreste, de Mariana Caló e Francisco Queimadela
A Ilha Invisível, de Rui Almeida Paiva
De volta (Back Home), de Venice Atienza
Entre Leiras, de Cláudia do Carmo Pereira Ribeiro
Katabatik Fisherman, de Dean Radovanovic
Lusitanian Ghosts, de André Miranda
Pedra do Medo, de Patricia Black

 

Projectos vencedores:

A CASA de Madalena Fragoso e Margarida Meneses (Prod. própria)
Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT): €1.500 atribuído a um documentário.


A ILHA INVISÍVEL de Rui Almeida Paiva (Cedro Plátano)
A CASA de Madalena Fragoso e Margarida Meneses (Prod. própria)
Digital Mix Música e Imagem: Pós-produção de Som.


A DANÇA DO CIPRESTE de Mariana Caló e Francisco Queimadela (Prod. própria)
A ILHA INVISÍVEL de Rui Almeida Paiva (Cedro Plátano)
Fundação GDA: Criação de Música Original.


PEDRA DO MEDO de Patrícia Black (Fratura Filmes)
Walla Collective: Estúdio Pós-produção de Imagem e Som.

 

Contacto: Carlota Gonçalves (fundo@indielisboa.com)