IndieLisboa 2017 |

Ficção, 2015, 97′, DCP

Argumento: Paul Vecchiali

Fotografia: Philippe Bottiglione

Música: Catherine Vincent

Som: Francis Bonfanti

Montagem: Vincent Commaret

Com: Astrid Adverbe, Pascal Cervo, Julien Lucq, Fred Karakozian

Produtor: Thomas Ordonneau, Paul Vecchiali

Produção: Shellac Sud, Dialectik

Países: França

Vecchiali surge diante da câmara e explica sobre o que versará o filme – o título não deixa dúvidas: C’estl’amour. Odile descobre que o seu marido lhe é infiel. Como vingança, lança-se nos braços de Daniel, um actor gay. O sexo que fazem é tão garrido quanto as cores do filme e dele surge uma paixão inesperada. Esta é uma tragédia poli-amorosa, feita de canções sensuais e cruising em praias naturistas. Na curta Maladie,é a voz de Vecchiali que nos narra a história de um homem que, dezoito anos depois da morte do pai, encontra o diário onde este descreve a evolução da sua doença (competiu, em 1978, pela Palma de Ouro em Cannes).

Sessões