LisbonTalks Universidade Lusófona

Masterclass pós-produção de imagem e mistura de som
Sex 27 Abril, 16h30, Biblioteca Palácio Galveias – Sala Polivalente
120′, em português

(entrada livre)

Depois do sucesso da edição passada, o estúdio Walla Collective regressa para uma aula alargada sobre o tratamento do som e das imagens recolhidas durante a rodagem. Partindo de filmes da programação do IndieLisboa 2018, Marco Amaral, colorista de realizadores como João Pedro Rodrigues e Carlos Conceição, Tiago Matos, montador e misturador de som de filmes como Cartas da Guerra, Cisne e 48, e demais membros do estúdio debruçam-se sobre a pós-produção, um processo que visa encontrar uma consistência estética entre todo o material seleccionado.

Convidados: Andreia Bertini, António Porém Pires, Bárbara Valentina, Marco Amaral, Miguel Martins, Tiago Matos (Walla Collective), Manuel Santiago, Pedro Motta (PushVFX)

 

Encontro com Lucrecia Martel moderado por Cláudia Varejão
Ter 1 Maio, 16h30, Culturgest – Sala Debates
90′, em português e espanhol

A emissão de bilhetes terá início uma hora antes da sessão na bilheteira da Culturgest, sujeito à lotação da sala.

Com apenas quatro longas metragens em 15 anos, o regresso de Lucrecia Martel à realização é motivo de celebração e pretexto para uma conversa com a cineasta de culto mundial do novo cinema argentino, uma das vozes mais originais do cinema contemporâneo. Catalogado como atmosférico e dedicado a matérias como moral, intimidade e classe no contexto da sociedade argentina, o cinema de Martel caracteriza-se por um minimalismo narrativo, pela atenção aos detalhes dos gestos e dos corpos, e por um notável uso do som como elemento imersor. Parte-se do seu mais recente filme, Zama, para falar da sua filmografia, das suas personagens, da sua visão do mundo, e do seu processo de questionamento da realidade e de descoberta da sua própria linguagem.

Moderadora: Cláudia Varejão (realizadora)

 

Aula de cinema: análise do filme Le monde vivant
Seg 30 Abril, 16h00, Biblioteca Palácio Galveias – Sala Polivalente
120′, em inglês

(entrada livre)

Em jeito de celebração do 15º aniversário do IndieLisboa, o crítico de cinema e programador Boyd van Hoeij (The Hollywood Reporter, Luxembourg City Film Festival) conduzirá uma conversa aprofundada com o público sobre a segunda longa metragem de Eugène Green, título estreado na Quinzaine des Réalisateurs de Cannes e vencedor da primeira edição do festival. Uma comédia dramática medieval de contornos contemporâneos filmada em Super 16, esta animada fábula segue o infortúnio familiar de um ogre que quer comer os dois filhos e da sua mulher que se socorre do auxílio de um cavaleiro. Procurar-se-á analisar com o público como Green criou significado através do uso de elementos como o trabalho de câmara, som, edição e diálogos.

Convidado: Boyd van Hoeij (crítico/programador)

 

Encontro com Jacques Rozier moderado por José Manuel Costa e Maria João Madeira
Seg 30 Abril, 18h30, Cinemateca Portuguesa – Sala Luís de Pina
90′, em francês

(entrada livre)

Mais de 60 anos separam a presente homenagem a Jacques Rozier e a extraordinária primeira curta metragem que realizou em 1955, Rentrée des classes. Contemporâneo de Godard, Truffaut, Varda e Rohmer, Rozier não se tornou tão reconhecido ou amado, muito embora o seu Adieu Philippine (1962) seja um filme inegavelmente marcante para as gerações de cineastas franceses desde então. Mais discreto nos floreios próprios de uma geração que teve de radicalizar o seu cinema, o génio de Jacques Rozier é uma lufada de ar fresco, ainda nos dias que correm.

Moderadores: José Manuel Costa, Maria João Madeira (Cinemateca Portuguesa)

Por um cinema que dá mais força à liberdade
Qui 3 Maio, 17h00, Biblioteca Palácio Galveias – Sala Polivalente
90
, em inglês

(entrada livre)

O que faz de um filme uma obra política? Se todo o filme oferece um modelo de conduta, é todo o filme um acto político? Esperam os realizadores contribuir para mudanças políticas? Partindo dos seus filmes, juntamos alguns dos realizadores do IndieLisboa 2018 para propor uma discussão sobre a representação da política no cinema e como este pode levantar questões e abordar injustiças sociais e turbulências políticas.

Moderador: António Rodrigues (Jornal i)
Convidados: João Salaviza (realizador), Marco Martins (realizador/encenador), Maria Augusta Ramos (realizadora), Rüdiger Suchsland (realizador/crítico/programador)

 

It’s a Wrap! O IndieLisboa 2018 revisto pela crítica
Sex 4 Maio, 17h00, Biblioteca Palácio Galveias – Sala Polivalente
90
‘, em português

(entrada livre)

Na véspera de atribuição dos prémios, o IndieLisboa 2018 convida a crítica especializada a discutir a sua programação, os seus destaques, e possíveis surpresas experienciadas até então numa conversa livre e de conclusão incerta que deixará pistas para o último fim-de-semana de visionamentos. Um fórum público ao nono dia do festival onde caberá tudo o que se queira, incluindo reacções e perguntas do público.

Moderador: Paulo Cunha (professor universitário/programador)
Convidados: André Santos (Observador/Sábado), Francisco Noronha (Público/À Pala de Walsh), Jorge Mourinha (Público)