Últimas sessões especiais

No primeiro ano em que o Cinema City Campo Pequeno se associa ao IndieLisboa, o cinema continua a acolher grandes obras.

Na cidade de Guimarães, um lugar com mais de dois mil anos, três realizadores, Jean-Luc Godard, Peter Greenaway e Edgar Pêra, exploram o 3D e a sua evolução no mundo do cinema.Just in Time, de Greenaway, relembra a história da cidade, atravessando dois milénios ao redor do Paço dos Duques de Bragança num plano sequência de 16 minutos que segue um percurso entre a Praça da Oliveira, a igreja da Senhora da Oliveira e os claustros do Museu Alberto Sampaio. The Three Disasters, é o vídeo-ensaio de Godard que parte de material de arquivo para se debruçar sobre a fragmentação da história e a sua intersecção com a história do cinema. Cinesapiens, de Pêra, é a primeira produção do país a usar o 3D; o filme explora o papel do público na experiência de ver um filme, utilizando um grupo de espectadores dentro de uma sala de cinema em Guimarães. 3X3D é uma produção Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura que percorre a memória e nos projecta num futuro tridimensional.

Às 21:30, na Sala 1 do Cinema City Campo Pequeno, Peter Greenaway, Edgar Pêra e Jean-Luc Godard sobem juntos ao grande ecrã.

No dia seguinte, é a vez de João Pinto Nogueira representar, uma última vez, o programa República dos Cravos – 25 de Abril Sempre. Depois de realizar o documentário U Ómãi Qe Dava Pulus (2008) sobre a obra de Nuno Bragança, João Pinto Nogueira retoma a vida do escritor, mas desta vez para falar da Revolução de Abril, na figura de Carlos Antunes. No início do ano de 1985, o escritor Nuno Bragança entrega ao amigo Carlos Antunes um questionário de 13 perguntas, em 13 folhas de papel quadriculado, oferecendo o espaço recto-verso de cada folha para as respostas. Essas 13 perguntas constituem um inquérito ao percurso pessoal e político de Carlos Antunes, com especial interesse pelo seu envolvimento na criação das Brigadas Revolucionárias e na luta armada contra a ditadura que o levou à prisão, em 1978. A morte prematura do escritor, nesse mesmo ano de 1985, deixou o questionário sem respostas e alguma incerteza quanto ao seu propósito. Passados quase 30 anos, Outra Forma De Luta pede a Carlos Antunes que responda a essas 13 perguntas para, a partir delas, reconstituir o percurso de um homem e as conquistas, ilusões e amarguras das Brigadas Revolucionárias e da luta armada em Portugal, nos anos que rodeiam o 25 de Abril de 1974.

O programa sobre o 25 de Abril chega ao fim com a sessão de 1 de Maio, às 18:45, na Sala 3 do Cinema São Jorge.

Festival revolucionário, festival de Abril, festival sempre!